(Foto: AssCom Dourado)

O Cuiabá assinou nesta quinta-feira (15) um contrato com a Globo para a cessão de seus direitos de transmissão no Campeonato Brasileiro. O acordo valerá até 2024 – desde que o clube continue a integrar a elite do futebol nacional.

O clube mato-grossense participará do mesmo modelo de distribuição de verba dos adversários. Do total a ser pago pela emissora pelos direitos de televisão aberta e fechada, 40% são divididos de maneira igualitária, 30% dependem da quantidade de partidas transmitidas e 30% são pagos conforme a colocação na tabela após o campeonato.

"A Globo é um grande veículo de comunicação do esporte, não só do futebol. Não se trata só da transmissão. Existe toda a valorização do produto. Por ser o primeiro ano em que vamos disputar a Série A, não podíamos ficar fora da Globo", resumiu o empresário Cristiano Dresch, que administra o Cuiabá junto do irmão Alessandro.

No contrato do clube com a Globo também estão incluídos os direitos para pay-per-view. Neste caso, a distribuição do dinheiro é realizada de acordo com a base de assinantes. Dresch afirma que este modelo deveria ser revisto no futuro para balancear a competição entre adversários tradicionais, com torcidas numerosas, e entrantes.

"Eu acho o modelo de distribuição do pay-per-view injusto. Ele prejudica clubes como o Cuiabá, que precisam do dinheiro para sobreviver numa competição como a Série A. O modelo precisaria ser estudado, porque a gente não pode manter esse abismo [entre adversários]", afirma o proprietário do clube mato-grossense.

Com o acerto com o Cuiabá a Globo passa a ter direitos de TV aberta com todos os clubes que disputarão a edição 2021 do Campeonato Brasileiro.

Com informações do GE