(Reprodução)

O narrador Haroldo de Souza, da Rádio Grenal de Porto Alegre, que chamou o meia Lucas Braga, do Santos, de 'criolinho' e 'cidadão de cor', durante o jogo contra o Grêmio, nesta quarta-feira (3),se pronunciou para pedir desculpas e afirmar que tem a vida pautada pelo respeito ao próximo.

"Sou filho de negro-nego Benê. Sou casado com uma mulher da raça negra. Fui criado em meio aos negros. Criei uma escola de samba com todos integrantes negros, só dois brancos e um sarará", disse.

"Narrando futebol há 58 anos, muitas vezes disse: 'Quem é aquele neguinho lá na ponta'?, 'quem é aquele alemão ali no meio'?, 'e esse polaco aí, quem é'?. Peço desculpas se minha fala ofendeu alguém, mas estejam certos que não houve intenção de racismo e que minha vida pessoal e profissional são pautadas pelo respeito a toda sociedade, aos jogadores e torcedores que fazem desse esporte um grande espetáculo", afirmou.

A rádio Grenal se posicionou em nota e afirmou que "não compactua com qualquer tipo de atitude discriminatória a quem quer que seja". Já o Santos disse que irá tomar medidas cabíveis através de seu departamento jurídico, e que não cabem mais lamentos ou notas de repúdio sobre racismo em 2021, mas sim ação e mobilização.

Com informações do LANCE!