Fortaleza fez protesto contra Turner em jogo transmitido pela TNT (Reprodução)
O Fortaleza instalou uma comissão jurídica para avaliar o contrato de direito de transmissão de jogos do clube. A ação foi tomada após relatos de insatisfação quanto ao contrato com a Turner para transmissão de jogos da série A do Campeonato Brasileiro. As informações foram publicadas pelo jornal O Povo.

O contrato foi fechado com a emissora de TV no dia 30 de março de 2016 e teria validade até 2024. O documento agregava apoio comercial, pagamento parcelado da cota, suspensão do vínculo em caso de queda para a Segunda Divisão e multa rescisória no valor de R$ 60 milhões.

Segundo o jornalista Afonso Ribeiro, do Yahoo Esportes, o Fortaleza recebeu a cifra de R$ 9.037.079,00 milhões, paga em três parcelas iguais nos meses de abril, maio e junho. O Leão teria reclamado da diferença de valores – quase três vezes menor – em relação a outros seis clubes que detêm vínculo com a emissora.

Inconformado com os valores, o Fortaleza chegou a abrir conversas com a Turner para rever os valores do contrato, mas, no início de agosto deste ano, o presidente do clube, Marcelo Paz, deu a negociação por encerrado e disparou que o clube se sentiu 'traído'. "As conversas administrativas e amigáveis não existem mais porque eles já disseram que não vão mais mexer (no contrato). Eu só queria ficar igual aos outros, não era nada a mais que ninguém", explicou, decepcionado, o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz. "Se tem sete times contratados , os sete disputam o mesmo campeonato e têm a mesma quantidade de jogos exibidos, não tem porque um não receber o mesmo valor (dos outros)", explicou na época o presidente.