Coluna do Professor #238, por Albio Melchioretto


VEM AÍ O BRASILEIRÃO COMO VOCÊ NUNCA VIU

Nas últimas semanas pipocaram as explicações das transmissões do Campeonato Brasileiro de 2019. O Palmeiras ainda não fechou com a TV Globo. O Athletico e o mesmo Palmeiras estão fora do Pay-per-view. Na TV Paga os direitos serão separados entre TNT e Sportv e só passará jogos entre os contratados em cada canal. Alguns ficarão de fora, por exemplo os encontros entre Palmeiras e Corinthians; Grêmio e Internacional. Nenhuma novidade até aqui. E é isto que muitos portais repetem exaustivamente. Guia demais, reflexão de menos. Muita gente mostrando onde assistir e pouca gente refletindo como chegamos até agora. Não é inédito, no ano de 1997 houve algo semelhante entre Sportv e a recém-criada ESPN Brasil – até então chamava-se TVA Esportes - “A” de Abril. Os integrantes do Clube dos 13 com o Grupo Globo; os demais na ESPN Brasil de Trajano.

Colunista destaca as nuances do Brasileirão que está chegando na TV (Reprodução)
Outro dia vi uma chamada na Warner Chanell, canal do grupo Turner: “vem ai o brasileirão como você nunca viu”… e alguns jogos nunca veremos.

O Grupo Globo é responsável pela situação que se encontra nesta divisão maluca de direitos. O grupo foi um dos que promoveu a implosão do Clube dos 13 (C13), quando da renovação dos direitos do Brasileirão, na década passada. Na ocasião a RedeTV! foi a vencedora da licitação pública. O grupo carioca negociou as transmissões de modo individual, mesmo pressuposto usado pelo grupo Turner para levar o brasileirão para a tela do TNT agora, na época não respeito a vencedora da licitação. A vencedora agiu com “corno mansa” e aceitou tudo de camarote. Mas esta mesma Globo, foi a responsável por acabar com o inchaço do brasileirão e pelas fórmulas confusas de disputa, exigido os pontos corridos e o respeito ao sistema acesso-descesso. Graças a Globo a farra da virada de mesa ficou quase desaparecida (salve Fluminense!).

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@professoralbio
A Copa do Brasil foi criada em troca de apoio político. A segunda competição nacional, criada em 1988, e jogada pela primeira vez no ano seguinte, foi criada para acalmar a fúria das federações estaduais após o enxugamento das vagas do Brasileirão, quando da criação da Copa União de 1987, o Brasileirão daquele ano. O Brasileirão foi ampliado por interferência do governo ditatorial militar nos anos de 1970. Em 1979, quase uma centena de clubes. Pão e Circo futebolístico. A Copa do Brasil veio para apagar incêndios. O grupo Globo foi resistente a competição. Na primeira década, pouco dela mostrou e falou. Rede OM; Band e SBT foram alguns dos canais exibidores.

Como esperar a melhoras no futebol Brasileiro se a história da competição e dos direitos de transmissão sempre foram conchavos políticos para anteder interesse dos envolvidos? Ética e profissionalismo não são qualidades e atitudes que encontramos entre os que dirigem e promovem o futebol brasileiro. Então, torcer para TNT ou lamentar jogos a menos no Grupo Globo não faz sentido. Esperaria uma reflexão de com tornar o produto futebol melhor, mas não verei, pelo visto, resta agora acompanhar o guia de programação e encontrar os jogos do meu time… se houver!


Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no INSTAGRAM.



Coluna do Professor #238, por Albio Melchioretto Coluna do Professor #238, por Albio Melchioretto Reviewed by Ribamar Xavier on domingo, abril 14, 2019 Rating: 5

6 comentários:

  1. Em 1997, a Espn havia assinado o contrato com a Cbf. O clube dos 13 não topou. Me lembro de Flamengo e Criciúma na Espn na 2º rodada. Foi o ano do Premiere. E do começo do fim da Espn no futebol nacional. Em 1995, eles exibiam o principal jogo do dia com uma hora de atraso. Os jogos eram exibidos no sportv e gnt. Tenho 37 anos e acompanhei bem aquela época.

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma dúvida, aqui no Brasil teremos jogos sem transmissão exemplo: Corinthians x Palmeiras. Mas o ganhador dos direitos internacionais não tem o poder de transmissão de todos os jogos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse contrato internacional não foi muito bem explicado. Não sabemos se vai ser semelhante ao da Globo, mostrando 2 ou 3 jogos por rodada, ou num mode similar ao Premiere, nesse caso seriam os 380 jogos. Uma dúvida que permanece.

      Excluir
  3. Não dizem que custa caro fazer uma transmissão? Câmeras modernas,caminhão,etc.. .a globo também vai economizar sem o Palmeiras.

    ResponderExcluir
  4. Vai ser um sucesso as transmissões na TNT e vai abrir espaço para clubes que tinham pouca visibilidade aparecerem mais na TV desenvolvendo mais o futebol brasileiro. Segue link da publicação do meu blog: https://alunoceunes.blogspot.com/2019/04/quarta-fase-da-copa-do-brasil-por-que-o.html?m=1

    ResponderExcluir
  5. Segue link do meu vídeo/audio da minha interpretação da música do Raul Seixas (tente outra vez):https://youtu.be/EGRSmIBvAB4

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.