Campeonato Brasileiro Feminino fica sem patrocínio e transmissão da TV

(Reprodução/CBF)
O Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino teve início na semana passada sem nenhuma placa publicitária nas laterais dos gramados e sem exibição na TV. Patrocinadora única em todas as edições do torneio até aqui, a Caixa Econômica Federal decidiu não renovar o aporte de R$ 10 milhões, destinado à agência Sport Promotion, dona dos direitos sobre a competição e responsável por organizá-la. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), porém, não deverá deixar a parceira no prejuízo e vai se responsabilizar pelos custos. Como a geração de imagens era financiada pelo dinheiro do patrocínio, por enquanto não há previsão de transmissão dos jogos. As informações são do UOL Esporte (Blog Olhar Olímpico), por Demétrio Vecchiolli.

Esta é a sexta edição do Campeonato Brasileiro Feminino de Futebol. Em 2013, partiu do Ministério do Esporte a proposta de organizá-lo. Recém-empossado secretário nacional de futebol, Toninho Nascimento levou a oferta até Marco Polo del Nero em São Paulo, logo após o carnaval. Era o início do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff e a Caixa recebeu a responsabilidade de garantir financeiramente a competição, dando visibilidade e valorizando o futebol feminino.

Quase 90 dias depois de receber a garantia que o governo, por intermédio da Caixa, financiaria o torneio, o então presidente da CBF, José Maria Marin, assinou uma outorga concedendo à Sport Promotion os direitos exclusivos de produzir, promover e comercializar as propriedades dos campeonatos de 2013, 2014 e 2015. Depois, essa outorga foi renovada por outras duas edições. Em cinco anos, a Caixa repassou R$ 50 milhões à Sport Promotion, que também monetizou o torneio com venda de direitos de transmissão, inclusive para a TV Brasil, do governo federal. A CBF sempre defendeu que não tem interesse em receber recursos públicos, que assim chegavam ao torneio por intermédio da agência parceira.

Nas prestações de contas da agência à Caixa, observa-se que, nos três primeiros anos, a Sport Promotion só precisou prestar contas de 55% do que recebia, apresentando especialmente notas fiscais de contratação de agências de viagem, mas também ajudas de custo de até R$ 10 mil por clube por partida e contratação de serviços de produção de imagem e transporte de placas publicitárias. Nos dois campeonatos seguintes, a única exigência era demonstrar que as contrapartidas do contrato foram entregues, com o logo da Caixa nas camisas dos times e nas placas de publicidade (10 por jogo), além de exibição de partidas ao vivo na TV fechada.

Em 2018, porém, o futebol feminino não faz parte do planejamento estratégico do banco, que optou por não assinar novo contrato de patrocínio com a agência, embora tenha admitido que estuda uma nova proposta feita “recentemente”. A falta de atualização no valor de R$ 10 milhões ao ano vinha incomodando a agência, que pedia um aumento. A CBF e Sport Promotion não divulgam detalhes do contrato entre elas, alegando se tratar de uma relação entre duas empresas privadas, mas ambas confirmam que continua válido o contrato no qual a agência é apontada como responsável pelos custos do torneio.

O próprio regulamento do torneio de 2018 deixa isso claro quando aponta que, para reembolso, os clubes e federações devem apresentar suas notas fiscais “à empresa Sport Promotion, agência operadora da competição, após analise da CBF”. Sem detalhar quem paga a conta, o regulamento garante aos clubes passagens rodoviárias até distâncias de 500 km e passagens aéreas para além disso, sempre para delegações de até 25 pessoas, além de cobertura das despesas de alimentação e hospedagem para os times visitantes. Por jogo, o visitante receberá R$ 5 mil em ajuda de custo e o mandante R$ 10 mil.

Sem patrocínio, a Sport Promotion teria que bancar a competição com recursos próprios, o que não vai acontecer. Após uma série de reuniões, ficou decidido que a CBF vai arcar com esses custos, não só da primeira divisão, mas também da segunda. Questionada sobre suas responsabilidades sobre o torneio, a Sport Promotion apenas disse em nota que o campeonato “está sendo realizado no mesmo formato do ano passado”.

Por enquanto, também não há previsão de transmissão em TV aberta ou fechada. Até o ano passado, cabia à Sport Promotion a produção e cessão de imagens do campeonato, uma vez que fazia parte do acordo com a Caixa a exibição de um número mínimo de partidas.

Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no GOOGLE+.



Campeonato Brasileiro Feminino fica sem patrocínio e transmissão da TV Campeonato Brasileiro Feminino fica sem patrocínio e transmissão da TV Reviewed by Ribamar Xavier on sábado, maio 05, 2018 Rating: 5

21 comentários:

  1. Enquanto isso ontem passou no Fox sports 2 campeonato feminino do México. Ah Brasil

    ResponderExcluir
  2. É RUIM DEMAIS FUTEBOL FEMININO #Fato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Tem que ter uma paciência daquelas pra ver os 90 minutos.

      Excluir
    2. Larga de ser idiota cara. De vez em quando assistia esses jogos e quando tem paulista feminino na FPF TV ainda assisto um jogo ou outro e o nível é sofrível. Mesmo nível do Paulistão da A3 pra baixo. Ai o A3 pode falar que é uma porcaria mas o feminino não porque é a mulherada boleira? Machista é o p. no teu r.

      Excluir
    3. Desculpe, machista ao quadrado.

      Excluir
    4. Acompanho as coisas e sou informado e não retardado militante feminista.

      Excluir
    5. Errei de novo, machista, mal educado ao cubo.

      Excluir
    6. Mal educado? Posso até ser.
      Machista? Eu não.
      Lunático e militonto feminista, ai estamos falando de você.

      Excluir
    7. Mais um dos politicamente corretos que não deve ter visto se quer 10 minutos desses jogos esse ano.

      Excluir
    8. Terei muito orgulho de colocar minhas duas filhas nas escolinhas de futebol, e falar para elas que o que elas jogam não é chato. Não sou machista, preconceituoso, com a cabeça no século passado. tenho muito orgulho das mulheres jogando e mostrando seu futebol. E errei de novo, Machista, mal educado e preconceituoso, sua colocação, ao cubo.

      Excluir
    9. Se sua filha vai ser freira, prostituta, militonta feminista(mais provável) ou jogadora de futebol não é da minha conta, nem me interesso em saber disso.

      Excluir
    10. "Não sou machista, preconceituoso, com a cabeça no século passado. tenho muito orgulho das mulheres jogando e mostrando seu futebol"

      Deixando de lado sua militância e indo pra um debate decente, por curiosidade, quantos jogos de futebol das mulheres você assistiu ou tentou assistir esse ano?

      Excluir
    11. Os que foram televisionados, assisti 80%, além da Copa América. Por isso chupe, seu machista intolerante, tenho pena se tiver filha, Kkkkk.

      Excluir
    12. Qual foi o jogo televisionado que você assistiu? Eu vi parte de 14 jogos femininos esse ano, tirando os da Copa América no Deportv e no Twitter da CBF, foram todos sofríveis de nível tecnico. Agora queria saber qual foi televisionado que você assistiu. Fala ai pra nós.

      Não tenho filha, quem tem filha aqui pelo que disse é você.
      "Por isso chupe, seu machista intolerante, tenho pena se tiver filha, Kkkkk."
      Ela deve chupar que é uma beleza mesmo né. kkkkk. Chupa e depois senta em cima.

      Excluir
    13. Ah fiquei triste porque no começo me chamou de machista, depois machista elevado ao quadrado, depois machista elevado ao cubo e agora só machista? Só teve uma aula na vida de exponenciação e não sabe mais o que vem depois? Uma dica pra você : depois de elevado ao quadrado, e elevado ao cubo, vem elevado a posição qua sua filha gosta nos jogos femininos, onde ela pratica o "chupe" que você disse.

      Excluir
    14. Futebol feminino é horrível de assistir, por isso as emissoras não se interessam em mostrar. TV quer transmitir evento de qualidade para ter retorno e audiência e não mostrar qualquer coisa só para agradar essa geração Nuttela que tem hoje por aqui. O vôlei feminino, tem jogadoras de qualidade, mas não é por isso que o pessoal assiste, e sim pelas gatas e suas nádegas avolumadas. Agora futebol feminino, uma mais feia que a outra, um monte de cão chupando manga, fora que de cada 10, 9 são sapatas. Uma sugestão pra melhorar pelo menos no nível de qualidade do esporte é fazer igual o vôlei fez com a Tiffany, enviar um punhado de damas de paus de saia.

      João Paulo

      Excluir
  3. E vida q segue: temos uma das melhores seleções femininas do mundo, e ate um time recorrendo a frases machistas, tudo a troco de nada pq as melhores jogam la fora, aprenderam a jogar junto com os homens, e o espaço 'só delas' nem eh notado. Pq não marcarem estes jogos p antes ou depois dos jogos dos caras ??

    ResponderExcluir
  4. Não tem patrocínio, pq as tvs de esportes não transmitem. Acho graça na ESPN, vivem defendendo a mulherada, mas é uma tb hipócrita não transmite quase nada de eventos femininos. No máximo um joguinho da WNBA, o a liga italiana de vôlei, a champions de vôlei e a champions de futebol devem ficar tudo pra o watch espn. Ai vem me meter programinha de ESPNw, e nada mais. Bela hipocrisia. E ao mesmo tempo fica chutando a CBF pra sustentar o campeonato. O futebol é baixo nível, mas quem quer defender, deveria dar abertura pra todos os esportes femininos. Acho que quem mais transmite nesse quesito é a Sportv.

    ResponderExcluir
  5. Cadê a ESPN, palatina da moral e do politicamente correto com seu infame ESPNW, pra salvar a pátria do futebol feminino? Copa do Brasil Sub-17, Sub-20 e BR Sub-20 dos projetos de machos eles transmitem, né?

    Sim, minha crítica é direta ao canal da Disney porque é uma emissorazinha asquerosa e hipócrita. Levanta a bandeira da igualdade de direitos entre homem e mulher no esporte, mas, vejo que, é mais uma que come pão com mortadela e arrota caviar.

    Quanto ao futebol feminino em si: pedante, ao menos nesse formato. Mudem as dimensões de campo e gol da pébola de mulheres e eu, TALVEZ, me comprometo a assistir mais jogos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi parte de 5 dos 6 jogos do quadrangular final da Copa América no Deportv e no Twitter da CBF.
      Esses até de boa qualidade.
      16/04 DEPORTV COLÔMBIA1X3 ARGENTINA
      16/04 CBF TV BRASIL 3X1 CHILE
      19/04 DEPORTV BRASIL 3X0 ARGENTINA
      22/04 DEPORTV CHILE 4X0 ARGENTINA
      22/04 TWITTER BRASIL 3X0 COLÔMBIA

      Já os que estão sendo discutidos aqui, dentro do Brasil, horríveis, sofríveis, falta de tecnica, qualidade, principalmente em relação as goleiras que são muito fracas.

      PAULISTA FEMININO
      25/03 DOM FPF TV CENT.OLÍMPICO(SP2X6 CORINTHIANS(SP)
      07/04 SÁB FACE SANTOS(SP) 3X4 CORINTHIANS(SP)
      07/04 SÁB FACE RIO PRETO(SP) 3X3 FERROVIÁRIA(SP)
      08/04 DOM FPF TV PORTUGUESA(SP) 1X4 SÃO JOSÉ(SP)
      14/04 SÁB FPF TV SANTOS(SP) 5X0 PORTUGUESA(SP)
      21/04 SÁB FPF TV TAUBATÉ(SP) 3X1 PORTUGUESA(SP)
      22/04 DOM FPF TV CORINTHIANS(SP) 8X0 JUVENTUS(SP)
      28/04 SÁB FPF TV CORINTHIANS(SP) 2X0 TAUBATÉ(SP)
      05/05 SÁB FPF TV AUDAX OSASCO(SP)0X2 FERROVIÁRIA(SP)
      06/05 DOM FPF TV PORTUGUESA(SP) 0X6 CORINTHIANS(SP)

      BRASILEIRO FEMININO
      26/03 SEG FCF TV SÃO GONÇALO(CE) 11X0 UNIÃO(RN)
      25/04 QUA YOUTUBE CORINTHIANS(SP) 4X1 SÃO FRANCISCO(PA)

      Excluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.