Coluna do Professor #362, por Albio Melchioretto

(Reprodução)

Feliz Páscoa a todos. A festa da páscoa marca a festa da ressurreição de Cristo. A independer da crença é uma festa que convida a reflexão e a renovação de vida diante dos desafios de cada dia. A todos os leitores feliz Páscoa e o desejo de uma nova e melhor vida.

MFTV INOVANDO
Além do futebol alternativo já apresentado, o canal inovou mais uma vez na sexta-feira, mostrando jogo do Belurussão feminino. O futebol feminino ganhará importância quando os torneios assumirem normalidade nos espaços.

OFF TUBE, MESMO NA PANDEMIA É CHANCE DE OFF
Para as rádios que fizeram Moto Club vs. São José pelo Maranhense, o primeiro tempo foi sofrível. O jogo teve problemas na transmissão no YouTube o que deixou diversas rádios do Maranhão a ver (ou melhor, não ver) navios. A Rádio Mirante AM conseguiu enviar profissional para o campo para ter melhores condições de transmissão. O tempo de pandemia exige cuidado, distanciamento e disciplina, mas arriscar-se para o off-tube, sem ao menos um repórter no estádio é muito complicado.

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@professoralbio
PITACOS DA F1 NA BAND
Os usuários da Band Sat ficaram sem F1. Não é de hoje que o canal corta o acesso por questões contratuais de geolocalização. O sinal da parabólica analógica é captado em boa parte da América do Sul. O problema poderia ser contornado nas parabólicas digitais se a Band fizesse parte do sistema SatHD Regional.

Nelson Piquet e a Globo. Não é de hoje que o tricampeão tripudia o canal. Ele ganhou espaço nas mídias sociais pelo comentário “ao vivo” na Band. De tudo o que li e ouvi, destaco o comentário de Neto, no dia seguinte. A postura do apresentador retrata muito bem duas situações, as críticas quando necessárias e o respeito acima de tudo. Neto tem criticado a linha editorial da Globo várias vezes e mostra-se respeitoso com o conjunto da obra. Faltou a Piquet respeito. Há todo direito da crítica, mas não da forma como foi feito.

Band teve a melhor audiência do ano. É aquilo que falávamos em colunas passadas. O que a Band conseguiu foi menor que a Globo teve nos piores dias, mas é uma audiência muito maior que sua própria média. Se a F1 estava como um negócio ruim para os globais, a emissora do Morumbi tem em mãos uma ótima oportunidade.

Os números da F1 retratam uma situação. A primeira corrida foi a novidade, e os “pegas” na pista ajudaram. Mas, há muito por ajustar, como anunciar a F2 e não passar; ter ciência que ainda é empolgação, os números precisam de outras etapas para melhor avaliação; outras competições não terão o mesmo retorno… Nem só de F1 vive um canal.

Sérgio Maurício manda muito bem! Não é apenas narrar o factual, mas é o comandar do jogo. A escolha pela equipe global foi muito acertada. Uma transmissão com pré-hora e pós-hora fantástica, não é a corrida, mas o evento. Algo diferente que uma grade engessada não permite.




Tecnologia do Blogger.