(Reprodução)

Em entrevista ao UOL Esporte, o jornalista Leandro Quesada, demitido recentemente pela Disney, chamou de "mentira" a fusão entre os canais FOX Sports e ESPN, acusou a Disney de não cumprir contratos e cobrou um posicionamento do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), órgão do governo que autorizou a fusão em maio.

"Eu não pensei realmente que essa gestão da Disney, que é uma gigante, fosse tão bagunçada, tão amadora, tão vil, que não levantou essa falta de conhecimento dos executivos da ESPN sobre as qualidades, histórico, as funções dos profissionais do Fox Sports. Foi um despreparo realmente gigantesco", disse Quesada.

"Não foi uma fusão, foi uma confusão. Não teve ressalva, observação nenhuma do Cade até agora, eu não vi o Cade se manifestar, que é o conselho que aprovou essa fusão. Primeiro aprova a fusão, cria diretrizes e regras para o processo, depois fica em silêncio com essas demissões em massa", avaliou.

O jornalista também afirmou que o processo decisório sobre as demissões após a fusão ficou concentrado apenas nas mãos de executivos da ESPN e que a quantidade de profissionais do Fox Sports que tiverem seus contratos encerrados foi desproporcional. Ele disse que os funcionários haviam recebido garantias internas de que os contratos mais longos seriam respeitados até o fim, o que não aconteceu.

"Não passou de uma promessa enganosa, porque a concentração de poder dentro da fusão ficou apenas em uma rede. Era para ser Fox/ESPN nesse processo, que é o que disseram, mas no final das contas a cabeça que dominou e comandou tudo foi da ESPN. E aí a gente observa que os cortes dos profissionais foram radicalmente exagerados de um lado, do lado do Fox Sports, disse.