(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)


O BandSports vai transmitir o jogo entre Uruguai x Brasil nesta terça-feira (17), em um canal de pay-per-view nas operadoras de TV por assinatura e a cabo. A informação é de Júlio Gomes, colunista do UOL Esporte. A narração será de Oliveira Andrade e Neto estará nos comentários.

O canal fez um acordo com a Mediapro, empresa catalã que detém os direitos de todas as seleções sul-americanas, exceto Brasil e Argentina. O pacote para os jogos desta terça vai custar R$ 19,90 (pelos cinco jogos). Quem estiver interessado, precisa procurar a operadora de TV a cabo para pagar o valor e assistir aos jogos.

AINDA SOBRE O ASSUNTO
Assista Uruguai x Brasil ao vivo, on-line e de graça; veja como

Parte do valor das assinaturas será revertido para a Mediapro. O plano do Bandsports, que viabilizou a parceria junto com as operadoras Claro e Sky, é fechar um pacote que tenha todos os jogos da competição a partir da quinta rodada, exceto os que forem realizados com Brasil e Argentina como mandantes (que já pertencem ao grupo Globo).

As transmissões desta terça no pay-per-view do Bandsports:

18h00 Venezuela x Chile
18h00 Equador x Colômbia
20h00 Paraguai x Bolívia
20h00 Uruguai x Brasil
21h30 Peru x Argentina

GLOBO DESISTE

Ainda de acordo com o UOL Esporte, a Globo desistiu de transmitir o jogo. A emissora não chegou a um acordo com a Mediapro. A Globo repetirá o esquema que fez no mês passado, com Peru x Brasil. A cobertura realizada será baseada em imagens que serão pedidas para os donos da partida - cerca de três minutos com os melhores momentos, como manda a lei atual. Repórteres fecharão VTs sobre a partida para os telejornais da Globo, além de programas esportivos do Sportv. Algumas entradas ao vivo também vão acontecer.

CBF NÃO VAI COMPRAR JOGO

A CBF descarta fazer qualquer movimento de última hora para comprar os direitos de Uruguai x Brasil e repassar a alguma emissora de TV aberta, como fez no jogo contra o Peru em outubro. Internamente, a entidade avaliou que não compensaria assumir o custo altíssimo - na casa dos R$ 5 milhões - novamente.