(Reprodução)

O Athletico Paranaense recorreu, mas não conseguiu reverter em segunda instância, na Justiça do Rio de Janeiro, a decisão que impede o clube de exibir jogos do Campeonato Brasileiro usando a MP 984, que dá ao mandante os direitos de transmissão de uma partida.

De acordo com o UOL Esporte, o clube tentou uma tutela antecipada, que autorizava o clube a exibir seus jogos como mandante em seu sistema próprio de pay-per-view, o Furacão Play. A ação também contemplava a Turner, que tinha escolhido transmitir partidas envolvendo Flamengo, Vasco e São Paulo, clubes têm contrato com Globo na TV paga, enquanto o mérito em segunda instância era julgado. O pedido foi negado pelo desembargador Maldonado de Carvalho, da 1ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, na noite de ontem (31).

No julgamento do mérito, o desembargador afirma que uma tutela antecipada neste momento era algo que não poderia ser considerado para o Athletico, pois a situação da MP causa forte insegurança e tem variáveis que precisam ser analisadas com tempo para o magistrado.

"Como se vê, a concessão da tutela de forma antecipada representa, a bem da verdade, o exame prematuro do próprio mérito do presente recurso, qual seja, sobre a inclusão, ou não, do agravante no feito originário na qualidade de assistente simples, o que, com a máxima vênia, é questão de nítida natureza satisfativa. A matéria posta em julgamento, por certo, se submete a um exame mais apurado, à luz dos princípios da ampla defesa e do contraditório", disse o desembargador, em sua decisão.

"Por não vislumbrar a probabilidade de que possa ocorrer lesão grave e de difícil reparação, INDEFIRO a antecipação da tutela recursal, nos termos em que foi requerido", completou.

O caso será analisado com mais calma pelo desembargador, que terá até 15 dias para dar um parecer final sobre a situação.