Globo transmite GP dos 70 anos da Fórmula 1 com narração de Cleber Machado

Em 13 de maio de 1950, Silverstone recebia a primeira corrida da história do Mundial de Fórmula 1. Pouco mais de dois meses depois, em 21 de julho, nascia o pequeno Carlos Eduardo, que algumas décadas mais tarde seria o dono da voz mais marcante do país nas transmissões da principal categoria do automobilismo mundial. As biografias se misturam. Mais da metade da vida eles caminham juntos. A emoção é o principal elo. Carlos Eduardo virou Galvão Bueno. Saiu da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, para ganhar o mundo. Por outro lado, a Fórmula 1 rodou o planeta, nos mais diversos países e pistas. Por causa da pandemia do coronavírus, não estarão lado a lado na corrida deste domingo, dia 9, em Silverstone, na prova escolhida pela Federação Internacional de Automobilismo para celebrar as sete décadas da competição. Mas não por isso ficarão distantes.

A primeira vez que Galvão narrou uma corrida de Fórmula 1 na TV Globo foi no GP da África do Sul, em 1982. De lá para cá, nas contas do próprio narrador, foram mais de 500 grandes prêmios. Narrou muitas histórias felizes dos pilotos nacionais nas pistas e também a transmissão mais triste de todas, a da despedida do ídolo Ayrton Senna. Boa parte dessas histórias ele recorda em entrevista especial ao podcast 'Na Ponta dos Dedos'. A primeira parte já está disponível no GE e a segunda, vai ao ar nesta sexta-feira, dia 7, quando começam os treinos livres em Silverstone. O SporTV2 transmite as quatro atividades previstas entre sexta e sábado, com narração de Sergio Mauricio e comentários de Rafael Lopes. Na definição do grid, Felipe Giaffone também participa, por vídeo. Correspondente na Inglaterra, o repórter Marcelo Courrege estará no circuito acompanhando todas as novidades do fim de semana. No 'É de Casa', está previsto um flash com os melhores momentos do treino de classificação. No domingo, Cleber Machado comanda a transmissão na TV Globo, ao lado do próprio Giaffone e de Luciano Burti. Antes de largada, que acontece às 10h10, Galvão narra um clipe em homenagem à categoria. Uma relação de amor que até hoje, mesmo quando não está trabalhando, o faz ficar sentado em frente à televisão aos domingos para acompanhar a setentona do automobilismo.

"A Fórmula 1 continua me encantando até hoje. Mesmo não podendo narrar agora, nesta quarentena, ela segue prendendo minha atenção e me faz virar um telespectador apaixonado. Tenho muito orgulho de ter construído uma história durante praticamente 40 anos de TV Globo, e ter ajudado milhões de brasileiros a se apaixonar pela Fórmula 1. E também que essa paixão tenha sido passada por gerações. Momentos inesquecíveis, de glórias. Não posso nunca me esquecer dos títulos de Nelson Piquet e Ayrton Senna, das vitórias de Rubens Barrichello e Felipe Massa, das corridas de Emerson Fittipaldi, o pai de todos nós na Fórmula 1. Coube a mim narrar aquele dia tão triste, em que o perdemos o maior de todos os tempos. Mas eu acho que era uma carga que eu tinha de carregar. Melhor que tenha sido comigo", diz o narrador. "A Fórmula 1 só me trouxe coisas boas na vida.  "Minha relação com a categoria é realmente muito estreita, de muita emoção. É praticamente a história de uma vida. Nós dois temos 70 anos. A categoria tem pouco mais de mil corridas, sendo que narrei mais da metade delas. É uma relação de amor, que faz parte importante da história de uma vida."

Logo após a corrida na Inglaterra, o 'Esporte Espetacular' faz um passeio pela história da Fórmula 1. Em uma série de oito reportagens que estreia neste domingo, o programa fala sobre as grandes lendas do esporte, os melhores duelos e os principais pilotos brasileiros. No primeiro episódio, o repórter Raphael Sibilla recorda os feitos do ídolo argentino Juan Manuel Fangio, primeiro pentacampeão da categoria; e explica como surgiu a ideia de um campeonato mundial. A primeira vitória, do italiano Giuseppe Farina, também é tema da reportagem, assim como as duas primeiras décadas de disputas intensas da Fórmula 1.

O Grande Prêmio em homenagem aos 70 anos da Fórmula 1, no domingo, começa logo depois do 'Auto Esporte'.

7/8 – Sexta-feira

07h00 – Treino livre – SporTV2 e Globoesporte.com (tempo real)
Narração: Sergio Mauricio
Comentários: Rafael Lopes
Reportagens: Marcelo Courrege

11h00 – Treino de classificação – SporTV2 e Globoesporte.com (tempo real)
Narração: Sergio Mauricio
Comentários: Rafael Lopes
Reportagens: Marcelo Courrege

8/8 – Sábado

07h00 – Treino livre – SporTV2 e Globoesporte.com (tempo real)
Narração: Sergio Mauricio
Comentários: Rafael Lopes
Reportagens: Marcelo Courrege

10h00 – Treino de classificação – SporTV2 e Globoesporte.com (tempo real)
Narração: Sergio Mauricio
Comentários: Felipe Giaffone (por vídeo) e Rafael Lopes
Reportagens: Marcelo Courrege

9/8 – Domingo

10h10 (de Brasília) – Globo e Globoesporte.com
Narração: Cleber Machado
Comentários: Luciano Burti e Felipe Giaffone
Reportagens: Marcelo Courrege




Globo transmite GP dos 70 anos da Fórmula 1 com narração de Cleber Machado Globo transmite GP dos 70 anos da Fórmula 1 com narração de Cleber Machado Reviewed by Ribamar Xavier on 6.8.20 Rating: 5

2 comentários:

  1. Cléber Machado narrando F1 é até um desperdício. Outro narrador que entende da modalidade melhor poderia ser escalado para essas provas na Globo, como Sérgio Maurício ou Everaldo Marques.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dificilmente vão usar o Everaldo Marques na Globo ... Acho que vão deixa ele só no SporTV msm se bem que ele já foi usado no EE no E-Games do Brasileirão ... Não entendi pq não usam o Sérgio só pq ele tá no RJ e os comentaristas em SP ... Por isso tão usando só o Cléber ...

      Excluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.