Cleber Machado diz que Fórmula 1 é o esporte mais difícil de narrar

(Reprodução)
A relação do narrador Cleber Machado com o Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 está eternizada em um bordão que ficou conhecido no país inteiro. O “Hoje não, hoje sim” nasceu na corrida disputada em 2002, em Zeltweg, local da primeira prova da temporada 2020, que terá início com mais de três meses e meio de atraso por causa da pandemia de coronavírus. A Globo transmite a corrida ao vivo, neste domingo (5), após a primeira parte do ‘Esporte Espetacular’.

No programação inicial, a temporada deveria ter começado no dia 15 de março, com o Grande Prêmio da Austrália. Com cancelamentos e adiamentos, coube ao país europeu receber as duas primeiras provas da temporada. Curiosamente, a frase mais famosa da carreira do locutor se encaixa com o cenário atual da categoria. A sensação de incerteza tomou conta do mundo no ano de 2020 e fez a Federação Internacional de Automobilismo tomar várias medidas de segurança, chanceladas pela Organização Mundial de Saúde. Depois de muita espera, o tão aguardado retorno das corridas vai acontecer. Mas engana-se quem pensa que os causos de Cleber Machado com a prova austríaca se resumam ao que houve em 2002, quando Rubens Barrichello, então na Ferrari, deixou o companheiro de equipe, Michael Schumacher, ultrapassá-lo na última curva para conquistar a vitória.

“O Grande Prêmio da Áustria sempre traz boas recordações. Além desta história de 2002, quando surgiu o 'Hoje não, hoje sim', um ano antes aconteceu quase a mesma coisa. O Rubinho estava em segundo, o Schumacher, em terceiro, e a Ferrari mandou eles trocarem de posição nas últimas voltas. Teve um ano na Áustria em que acordei completamente rouco. E para completar, o Rubinho liderou boa parte da prova. É uma corrida legal de fazer, realizada em uma cidade pequena, mas com um ambiente muito agradável”, relembra o narrador.

No sábado (4), às 07h00, Sergio Mauricio comanda a transmissão do terceiro treino livre no SporTV, que terá comentários de Rafael Lopes e reportagens de Mariana Becker Três horas mais tarde, Luciano Burti se junta a eles nos comentários da definição do grid da primeira corrida do ano. No domingo de manhã, na Globo e no Globoesporte.com, Cleber Machado narra a corrida, e Burti e Felipe Giaffone comentam, auxiliados pela reportagens de Mariana Becker.

A temporada 2020 da Fórmula 1 será especial para Cleber Machado. O dia 10 de junho marcou os 30 anos de sua primeira narração de uma corrida da categoria na TV Globo. E ele foi pé quente: o GP do Canadá terminou com uma dobradinha nacional, com Ayrton Senna em primeiro e Nelson Piquet em segundo. “Se alguém perguntar sobre qual esporte é o mais difícil para narrar, certamente responderei que é a Fórmula 1. Ela é muito técnica, tem vários detalhes. Quanto mais provas você faz, mais se familiariza com esses detalhes, com o vocabulário do esporte, com a estratégia das equipes e o estilo de cada piloto. Fico muito atento quando vou narrar uma corrida de Fórmula 1. É muito fácil vacilar em corridas. A experiência dá uma segurança maior na hora de falar, mas tempo de estrada não garante imunidade ao erro”, alerta Cleber.

A pandemia do coronavírus vai apresentar uma nova realidade para a categoria nas medidas de segurança. Além dos cuidados do protocolo de segurança da emissora, como higienização de equipamentos e uso de máscaras, a equipe da Globo seguirá todos os procedimentos adotados pela Federação Internacional de Automobilismo. Nos dois primeiros finais de semana, com corridas na Áustria, os profissionais envolvidos na cobertura farão exames de coronavírus a cada cinco dias. As equipes serão divididas em bolhas, onde podem trocar informações entre si, sempre respeitando o distanciamento mínimo de dois metros. Apenas cinco equipes de TV poderão ficar na zona mista por vez. Pilotos e chefes de equipes ficarão distantes da imprensa, respondendo às questões por microfones higienizados. O pódio também será diferente: acontecerá na reta dos boxes, sem aglomeração e sem autoridades entregando os troféus.

4/7 – Sábado
07h00 – Treino livre – SporTV e Globoesporte.com (tempo real)

Narração: Sergio Mauricio
Comentários: Rafael Lopes
Reportagens: Mariana Becker

10h00 – Treino de classificação – SporTV e Globoesporte.com (tempo real)
Narração: Sergio Mauricio
Comentários: Rafael Lopes e Luciano Burti (por vídeo)
Reportagens: Mariana Becker

5/7 – Domingo
10h10 (de Brasília) – Globo e Globoesporte.com

Narração: Cleber Machado
Comentários: Luciano Burti e Felipe Giaffone
Reportagens: Mariana Becker




Cleber Machado diz que Fórmula 1 é o esporte mais difícil de narrar Cleber Machado diz que Fórmula 1 é o esporte mais difícil de narrar Reviewed by Ribamar Xavier on 3.7.20 Rating: 5

2 comentários:

  1. que faça uma grande narração, Cléber.

    ResponderExcluir
  2. Só uma leve correção : automobilismo é esporte, Fórmula 1 não é esporte, e sim uma categoria do automobilismo.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.