"Eu deveria usar mais nas transmissões", diz Cleber Machado sobre o "hoje não, hoje não, hoje sim"


(Reprodução)
O narrador Cleber Machado, da Globo, participou recentemente de uma live no Instagram com o narrador Nilson Cesar, e na oportunidade relembrou o "hoje não, hoje não, hoje sim", da transmissão do GP da Áustria de Fórmula 1 de 2002 e admitiu que a frase, que virou bordão, poderá ser utilizada em outras transmissões no futuro.

“O hoje não, hoje não, hoje sim, foi a reação mais natural que eu tive, porque do jeito que eu estava, o ‘hoje não’ era positivo e o ‘hoje sim’ era negativo”, disse Cléber.

“Eu nem uso como bordão, eu deveria usar mais nas transmissões, em um lance (de futebol) usar o ‘hoje não’. Muita gente diz que eu devia usar. O Galvão [Bueno] no ‘sai que é sua, Taffarel’ foi absolutamente natural, mas passou a ser uma marca. Perguntei ao Taffarel quantas vezes ele sai na rua e as pessoas dizem ‘sai que é sua, Taffarel’, e ele disse que é todo dia.”
"Eu deveria usar mais nas transmissões", diz Cleber Machado sobre o "hoje não, hoje não, hoje sim" "Eu deveria usar mais nas transmissões", diz Cleber Machado sobre o "hoje não, hoje não, hoje sim" Reviewed by Ribamar Xavier on 5.6.20 Rating: 5

3 comentários:

  1. Com certeza o Cleber Machado poderia registrar esse bordão pra si, mas tem que saber usar, não fazer igual um outro bobalhão da RGT que a cada 30 segundos fica "sabe de quem" igual papagaio chato.

    ResponderExcluir
  2. Sem bordões, por favor. É bom quando é espontâneo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faz essa merda não, Cleber. O "hoje não, hoje sim" virou ícone justamente porque foi solto na espontaneidade, e usado uma única vez só.

      Excluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.