Coluna do Professor #298, por Albio Melchioretto

(Reprodução)
INCORPORAÇÃO DA FOX SPORTS PELA ESPN PODERÁ APRESENTAR BOAS NOVIDADES, OU NÃO!

Na primeira quarta-feira do mês, 06 de maio, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), depois de vários meses alastrando-se com a novela da venda dos canais do grupo Fox, aprovou a “fusão” do Fox Sports com ESPN Brasil. Acredito que o melhor termo, seria, incorporação. A marca que prevalecerá será a da Disney, ESPN, logo, o sistema “Fox Sports” será incorporado pela ESPN. A marcar continuará, obrigatoriamente, até janeiro de 2022. Mas será gerida pela ESPN Brasil. Informações que já foram divulgadas e exploradas aquilo pelo site.

Mas, a coluna considera alguns elementos na incorporação do Fox Sports.

(1) Haverá uma janela maior para mostrar competições. As competições do Fox estavam dispostas em 2 telas lineares. Agora são 6. Entretanto, operadoras como a Claro DHT, não carrega ainda, o ESPN Extra. Mais janelas, mais opções ao vivente. Vide agora a quantidade de jogos da Bundesliga. Porém, quantas vezes a ESPN preferiu reprises nos canais lineares e esconder algo no Watch? Em tese há espaço para mais coisas.

(2) A crise sanitária mundial provavelmente fará o mercado rever valores. O grupo Disney não está ligada a um problema de repasse de cotas como o grupo Globo e Turner. Talvez, e isso é pura especulação, poderá sair-se melhor nas próximas disputas econômicas por direitos.

(3) Caem nos braços da ESPN torneios de boa repercussão junto ao público, e alguns destes já tiveram história no canal. Libertadores é o exemplo clássico, mas haverá outros. É o caso da Liga Europa e Bundesliga.

(4) Uma marca mais forte, poderá atrair novos anunciantes. Elemento essencial nesta briga por moedas. Na contrapartida, o grupo pode oferecer a extensão de seis teles a uma base considerável de assinantes, algo que só era possível ao grupo Globo. Aqui se considera os empacotamentos diferentes que os canais são oferecidos aos assinantes.

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@professoralbio
(5) Prevejo um problema. O espectador mais desavisado vai perder muita coisa. Bundesliga na ESPN? Libertadores de casa nova? E de onde vem este torneio no Fox Sports… são perguntas que irão se repetir várias vezes. A troca de canais, sem um editorial claro gerará confusão. Uma grade com pouca mudança causa hábito. Não se faz TV sem hábito de programação, rodar, zapear e encontrar lá o que sempre esteve lá. Prevejo um problema e muita confusão.

Não falarei dos profissionais envolvidos, porque até o momento, nenhuma informação foi mostrada. Apesar de ser crítico a ideia da incorporação, diante dos movimentos dos canais, nos últimos anos, penso que eles poderão se fortalecer. Quem pode vir a ganhar com isso é o fã do esporte. Pelo menos, por ora, até janeiro de 2021. 




Coluna do Professor #298, por Albio Melchioretto Coluna do Professor #298, por Albio Melchioretto Reviewed by Ribamar Xavier on 17.5.20 Rating: 5

2 comentários:

  1. Tomara que o grupo ocupe os 6 canais, e coloque transmissões de eventos ao vivo neles, ao invés de ficar com bate brocha e sports ratos na tv jogando os jogos pro watchestrovenga.

    ResponderExcluir
  2. Olá Albio e leitores,reclamei de passarem o jogo do Hoffenheim no Watch e o Nardini ficou chateado por eu reclamar,mas nos acertamos e o Bertozzi explicou sobre o momento,mas como você disse. Espn prefere reprises do que passar ao vivo e joga no Watch. já assistiu uma partida qualquer,até reprise,no Watch ? Sinal cai sempre.Liga Europa era cheio de jogo na Fox,e torço pra aumentarem número de jogos por ter mais canais,e não tirar do ao vivo e jogar pra Streaming com narração (horrível) em Inglês.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.