Coluna do Professor #276, por Albio Melchioretto

Colunista faz análise da perspectiva da mídia esportiva no ano novo.


(Reprodução)
O QUE ESPERAR DE 2020?

Uma época interessante do ano. O jornalismo esportivo, via de regra, está ocupado nas transferências do mercado e nas especulações daquilo que pode vir a ser. Nas mídias sociais os erros são tratados como memes, e os acertos, esquecidos. Mas quando colocamos desta forma, erro e acerto, parece que as análises se reduzem apenas a um exercício vazio de futurologia. A memegrafia tem tratado a verdade e os fatos com certo desdem. Digo isto, para afirmar que, a coluna da semana não é um exercício de futuro, apenas uma análise de conjuntura com determinas perspectivas. Gostaria de destacar três perspectivavas para a mídia esportiva, a CNN Brasil, o streaming e a Fox Sports.

CNN BRASIL: marcado para março o lançamento do canal. Licenciado pelo grupo Turner, o canal, trabalhará independente, mas mantém um vínculo com a rede. O canal é motivado e liderado por profissionais da área e com larga experiência. Há promessa de um programa diário esportivo, além de blocos nos principais telejornais do canal. Se mantiver a linha editorial das irmãs CNN e CNN en Español o tratamento de esportes não ficaria limitado ao futebol, mas seria uma abordagem generalista. Por ora, apenas Claro-net confirmou a presença do canal. A aguardemos as demais operadoras.

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@professoralbio
STREAMING: cada vez maior. Caminho sem volta. Frase batida. Paranaense no DAZN, pay-per-view do Catarinense, pelo segundo ano, são os primeiros estaduais com foco no ciberespaço. Mas há outro elemento interessante. Dados de órgãos oficiais mostram o crescimento vertiginoso da oferta de fibra óptica pelo Brasil – ainda que focado nos grandes centros. É o caminho, quanto maior for a popularização deste tipo de tecnologia, maior será o acesso ao streaming. Ainda acredito que ele não poderia competir com a televisão linear, ainda há de buscar a sua identidade em transmissões. Mas ao acompanhar a agenda das transmissões, aqui no site, já percebemos que a quantidade do streaming é maior que na TV.

FOX SPORTS: em 2020 teremos uma definição do futuro próximo do canal. Especialistas de bastidores afirmam que há uma oferta na mesa, e que a venda está dada como certa. Outros apontam a fusão com a ESPN como caminho. Torço pelo venda, não por causa dos grupos envolvidos ou profissionais, mas pela possibilidade de haver três grandes players de televisão no mercado nacional.





Coluna do Professor #276, por Albio Melchioretto Coluna do Professor #276, por Albio Melchioretto Reviewed by Ribamar Xavier on janeiro 05, 2020 Rating: 5

8 comentários:

  1. Apesar de tudo ainda gosto mais da tv por assinatura do que streaming!

    ResponderExcluir
  2. Streaming e um caminho sem volta, mas torço para os canais esportivos de Assinatura continuarem fortes !

    ResponderExcluir
  3. O ideal seria termos o streaming como complemento da TV por assinatura, estilo o Premiere Play, SporTV, Fox Sports Play e até o Wacht ESPN (quando não esconde as competições) funcionam. Aí teríamos um casamento perfeito, aumentando a gama de transmissões e ainda valorizando as principais competições na TV por assinatura.

    ResponderExcluir
  4. Não sei de onde surgiu que Fox Sports tem oferta pra ser vendido.

    ResponderExcluir
  5. tomará á fox americana comprar o foxsports de volta eo foxsports pegar mais eventos esportivos eo foxsports lançar mais canais foxsports no brasil ia ser legal 3 canais foxsports no brasil e 2 canais foxsports é pouco.

    ResponderExcluir
  6. Tem que vender sim,a ESPN assim como a Sportv,tem uma boa equipe e com alguns integrantes da Fox dará conta de abastecer seus 4 canais,pena que haverá demissões.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.