Um campeonato de futebol entre times da Europa e América pode virar realmente realidade?

(Foto:Divulgação/Conmebol)
Um sonho antigo dos amantes do futebol está cada vez mais próximo da realidade. Aleksander Ceferin, presidente da Uefa, declarou em uma entrevista que conversas para o desenvolvimento de uma Supercopa, a qual ele se referiu como uma competição entre o “Campeão dos Campeões”.

A competição, que pode envolver os campeões da Copa Libertadores da América e da Liga dos Campeões, tem potencial para ser um dos mais acirrados — e aguardados — eventos esportivos dos últimos tempos. Então, está preparado para torcer por seu time favorito? Descubra todos os detalhes sobre esse campeonato eletrizante abaixo.

De onde surgiu a ideia de um campeonato intercontinental?
Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol, manifestou em 2017 o desejo de ver uma competição entre os campeões da Liga dos Campeões e da Copa Libertadores da América, afinal, estas são as duas maiores competições continentais entre times.

De certa forma, podemos dizer que essa competição intercontinental seria uma versão moderna e atualizada da falecida Copa das Confederações — porém, com potencial comercial e esportivo muito mais relevante que a competição que existia anteriormente.

O desejo de um campeonato entre times não é algo exclusivo da Conmebol, afinal, a Uefa também tem se manifestado de forma favorável a desenvolver um campeonato em conjunto com a confederação americana, como uma forma de promover ainda mais os campeonatos desenvolvidos por cada uma das confederações.

O que podemos esperar desta Supercopa?
Ainda não se sabe ao certo o que esperar, afinal, por hora trata-se apenas de especulações e comentários extraoficiais feitos pelos presidentes da Uefa e da Conmebol.

Torcedores e entusiastas do esporte esperam que a competição ocorra, no mínimo em dois jogos, permitindo com que cada rival jogue uma partida em sua casa. Desta forma, é esperado que torcedores dos dois continentes possam acompanhar os jogos com muito mais facilidade.

Outra vantagem do jogo com retorno é o aumento do lucro previsto, afinal de contas, em duas partidas é possível obter um número muito maior de propostas comerciais, patrocínios; além de aumentar consideravelmente o número de expectadores.

Além do lucro obtido com publicidade e público, espera-se que um número maior de partidas atraia a atenção de plataformas como a Sportsbet.io, que são especializadas no acompanhamento de eventos esportivos e apostas.

O fato é que um evento envolvendo campeões da Liga dos Campeões e da Libertadores da América promete ser, no mínimo, um amistoso que qualquer fã de futebol irá querer acompanhar.

Essa será a primeira competição entre campeões intercontinentais?
Apesar do possível arranjo lembrar o da Copa das Confederações, o arranjo entre as duas competições é bastante diferente. Enquanto a Copa das Confederações envolvia os vencedores do Campeonato Africano das Nações, da Copa da Ásia, da Eurocopa, a Copa das Nações da OFC, Copa América e Copa Ouro, o futuro campeonato pretende se limitar apenas a Liga dos Campeões e Copa Libertadores da América, portanto não incluindo as seleções.

Considerando apenas os dois campeonatos, a Copa Artemio Franchi, que ocorreu em 1985 e 1993. Porém, diferente da nova proposta, a competição era entre seleções e não entre os times independentes.

Podemos esperar outros times além dos campeões nesta competição?
Não se sabe ainda quais os possíveis arranjos. Porém, o presidente da Uefa já manifestou o interesse em criar formas de proteção a times semifinalistas da Liga dos Campeões, garantindo a participação destes nos próximos eventos da Liga. Talvez, uma forma disto acontecer seja através da competição intercontinental.

Esse interesse existe, pois times com bom desempenho, porém com pouca estrutura acabam dispondo de seus jogadores após a competição já que não há certeza de que eles participação da próxima Liga dos Campeões.

E qual o papel da Fifa nesta nova competição?
Segundo Ceferin, apesar da parceria entre a Uefa e a Fifa, as duas organizações funcionam de forma independente, portanto não caberia a Federação Internacional de Futebol interferir em um novo evento organizado pela Uefa e a Conmebol.

O argumento, de certa forma, é válido e justo, já que por se tratar de um evento envolvendo duas confederações, não haveria a necessidade de uma “autorização” internacional, afinal de contas, esse futuro evento pouco se parece com a Copa das Confederações, que era organizada pela Fifa.

Porém, é importante ressaltar que a Conmebol já declarou que a intenção não é criar um evento rival ao Campeonato Mundial de Clubes — organizado pela Fifa e que abrange times dos seis continentes —, mas cobrir a lacuna do Mundial, que no novo arranjo acontecerá a cada quatro anos.

Para quando podemos aguardar este novo campeonato?
Ainda não há um prazo para que a Copa das Copas aconteça, porém, acredita-se que ela não ocorra antes de 2021 — ano em que o novo formato do Mundial de Clubes começa a vigorar, e que pode influenciar diretamente no arranjo deste novo campeonato.





Um campeonato de futebol entre times da Europa e América pode virar realmente realidade? Um campeonato de futebol entre times da Europa e América pode virar realmente realidade? Reviewed by Ribamar Xavier on terça-feira, setembro 10, 2019 Rating: 5

Um comentário:

  1. Com o Mundial organizado pela Fifa passando a ser de 4 em 4 anos, abre espaço pra volta desse intercontinental, inclusive já reconhecido como Mundial de Clubes pela própria Fifa, na epoca que era patrocinado por uma multinacional japonesa.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.