Coluna do Professor #260, por Albio Melchioretto


Colunista comemora a não paralisação do Campeonato Brasileiro nas datas da Fifa. E explica: imprensa iria repercutir demais as atuações da seleção nos amistosos.


(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
MISERICÓRDIA, NÃO PAREM EM DATA FIFA...

Parabéns para os responsáveis do Campeonato Brasileiro por não parar na última data FIFA. Se não fosse o escândalo do povinho do apito, a mídia esportiva daria peso ao pífio jogo da seleção contra a Colômbia e até agora ainda estaríamos falando do patético desfile dos jogadores brasileiros. A falta do que falar é um dos problemas sérios nas infinitas mesas de debate. Se inventa desempenho de time espanhol na Série B e time da Série A brigando por vaga na Champions. Misericórdia!

TD A BRAZUCA

A cada temporada a audiência da NFL cresce. Parece que o futebol estranho da bola oval caiu no gosto do brasileiro. E tem como não gostar? Acompanhar Saints versus Texans foi um teste para cardíacos. Faltando 3 minutos para o final o jogo estava 24x21. Num piscar de olhos uma mudança completa de viradas e na última bola, com o domínio dos segundos Saints venceu no debute da temporada. Um tipo de emoção que é exclusiva da NFL. E a ESPN Brasil tem acertado na dose da emoção. Ótimos narradores; comentaristas que conhecem os detalhes do jogo, programa de debate, sob medida e sem exageros. Há de se cuidar nas piadinhas...

O GROTESCO TRAZ RESULTADOS

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@professoralbio
Quando teço críticas aos exageros das mesas de debates preciso fazer duas ressalvas. A primeira quando ao formato, o ESPN League, ótimo. O segundo quanto a qualidade do debate. As Minas de Passe, excelente, mas quatro horas de SportsCenters é chato para c*. Agora, quem repercute-os? Já o grotesco Fox Sports Rádio, todos falam o tempo inteiro. Os argumentos beiram a insanidade. Mas, pelas conversas que se ouve, é o que traz resultado de audiência e engajamento de público. Não é a qualidade, mas o duvidoso. Em tempos de acesso midiático maior, engajar é mais importante para vender que qualidade de entrega.

DIA POBRE

Quinta-feira ficou o dia pobre para a televisão. Até as segundas possuem maior programação esportiva que o dia de quinta. A invasão do streamig acabou com a perspectiva das quintas gordas. Até jogo da Série B é adiantado para haver o que mostrar. Não podemos culpabilizar apenas os serviços de streaming, os grupos deixam de pensar a própria televisão. Vide o exemplo que há canal de filmes e séries com programação ao vivo maior que o BandSports…





Coluna do Professor #260, por Albio Melchioretto Coluna do Professor #260, por Albio Melchioretto Reviewed by Ribamar Xavier on domingo, setembro 15, 2019 Rating: 5

Um comentário:

  1. MISERICÓRDIA, NÃO PAREM EM DATA FIFA...
    Concordo.

    TD A BRAZUCA
    Passo longe disso.

    O GROTESCO TRAZ RESULTADOS
    No país do pão(com mortadela) e circo(narradores palhacinhos), é o mais natural.

    DIA POBRE
    Que culpa os stream tem nisso? Daqui a pouco cai um avião la em Fernando de Noronha e vão falar que foi culpa do sinal de stream que caiu junto com ele.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.