COLUNA #170 | Direito de resposta rápida, por Alipio Jr.


Olá a todos!

Sou do tempo em que as bancas de jornal ficavam lotadas de pessoas querendo olhar a manchete dos jornais. Olhávamos todas para escolher qual comprar. Dia de vitória do time do coração, era obrigatório levar o Jornal dos Sports. O acesso a informação era escasso. Pior! Não havia como retrucar boatos ou reclamar deste ou daquele jornalista.

Quando o cidadão falava mal do seu clube ou falava algo que não era verdadeiro, o máximo que poderia ser feito era escrever uma carta para a redação ou tentar telefonar para o SAC. Tempos difíceis. A modernidade trouxe uma grande facilidade: Velocidade da notícia.

Para colunista, a imprensa esportiva deveria ter um pouco mais de cuidado com a pressa em ser o primeiro a noticiar o fato (Reprodução)
Junto com essa velocidade e desespero em noticiar antes de todos, veio também a facilidade de saber o que é verdadeiro e o que não é. Os profissionais da área deveriam se preocupar com a fundamentação de suas notícias, pois ficou cada vez mais fácil descobrir se é verdade ou não.
Pelo visto, os jornalistas ainda não entenderam isso. Vejamos:

Nicola, jornalista da ESPN é famoso por suas notícias de primeira mão que nem sempre acontecem na prática. Não é obrigado a acertar todas, mas é obrigado a consultar os envolvidos. Há alguns dias noticiou que o Botafogo havia procurado Hernán Barcos, que estava de saída do Cruzeiro. Foi retrucado pelos jornalistas cariocas, pelo patrocinador do clube e até pelo Vice-Presidente de Comunicação, informando que seu telefone estaria sempre à disposição. Mais uma vez, virou chacota.

Quesada, do FOX SPORTS, foi extremamente grosseiro com os estrangeiros contratados pelo Santos, para usar o termo mais polido possível. Imediatamente o clube santista reagiu e divulgou nota de repúdio ao que foi dito, exigindo um pedido de desculpas.

Alipio Jr.
@alipiojr
Por fim, Pascoal, novamente do FOX SPORTS, canal que merece o Prêmio “O Pior da Imprensa Esportiva”, soltou cobras e lagartos pra cima do Cuellar, reclamando que o jogador havia falhado num gol sofrido pelo Flamengo. E o volante rubro-negro nem estava em campo!

Após toda a repercussão negativa sobre o fato, pediu desculpas e ficou uns 3 programas tecendo todos os elogios possíveis ao time carioca, como se isso bastasse para ficar sem culpa no cartório.

Numa época em que a velocidade de averiguação das notícias é cada vez mais imediata, a imprensa esportiva deveria ter um pouco mais de cuidado com a pressa em ser o primeiro a noticiar algo, há toda uma equipe assessorando e não é possível que profissionais remunerados cometam erros tão infantis. A não ser, claro, que seja intencional. A gente aprende a desconfiar de tudo.

Abraços e até a próxima.

Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no INSTAGRAM.



COLUNA #170 | Direito de resposta rápida, por Alipio Jr. COLUNA #170 | Direito de resposta rápida, por Alipio Jr. Reviewed by Ribamar Xavier on sábado, fevereiro 02, 2019 Rating: 5

4 comentários:

  1. O episódio lamentável envolvendo o Quesada merecia um post exclusivo hein? O cara não teve um pingo de respeito com os estrangeiros do Santos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nisso até o Neto é mais "elegante", ia falar que tinha uma dúzia de "pé de rato" mas não ia falar "lixaiada".

      Excluir
    2. "Pé de rato" é até cômico, dá pra passar. Chamar o sujeito, profissional, de lixo é grave. Fosse comigo, boicotaria esse canal.

      Excluir
  2. Quesada foi um boçal cretino e miserável, é a cara do canalzinho de merda que ele trabalha. Lá o que mais tem é retardado pago pra falar idiotices.

    Jornalismo esportivo não só morreu como virou um zumbi. PÍFIO.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.