Disney deve vender canal esportivo por determinação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica do Brasil


A Disney está tentando obter a Fox já faz um tempo, tendo a possível compra sido avaliada por diversos órgãos reguladores pelo mundo. Dessa vez quem está avaliando a legalidade da compra é o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, ou Cade, que, para aceita-la, está a exigir que a Disney venda um de seus canais esportivos. Para quem gosta de esporte e de apostar em seu time favorito o código bônus bet365 é uma ótima opção.

Atualmente, a Disney e o Cade estão negociando sobre a venda e o resultado mais provável é que eles consigam entrar em um consenso ao final das negociações.

(Reprodução)
ENTENDA A SITUAÇÃO

Em dezembro de 2018 a Disney anunciou, oficialmente, a compra da Fox. A venda da empresa foi avaliada em cerca de mais de 50 bilhões de dólares estadunidenses.

O problema é que, quando se trata do Brasil, caso a Disney obtenha a Fox dois dos maiores canais esportivos de TV por assinatura no país pertencerão à mesma empresa, tanto a ESPN quanto a Fox Sports. Assim, somente a SporTV, que pertence a Globosat, não seria de domínio da Disney.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica tem um prazo até o final de março deste ano para finalizar sua análise da venda da Fox para a Disney.

Algumas pessoas acreditavam que o processo teria entrado na pauta de julgamento desta quarta-feira, dia 30 de janeiro, porém as negociações entre o Cade e a Disney não foram finalizadas a tempo, motivo que o negocio só poderá ser julgado no mês de fevereiro.

Dependendo de como proceda as negociações e o julgamento, o Cade poderá exigir que a Disney venda seus canais esportivos por completo ou somente em parte.

SOBRE O ENTENDIMENTO DO CADE

Desde o anuncio da venda da Fox para a Disney, em dezembro, a superintendência do Conselho fez uma recomendação ao tribunal do órgão que impusesse restrições à mesma, devido a seu entendimento de que a obtenção da Fox pela Disney irá ter como consequência um grande aumento na concentração de canais esportivos no mercado brasileiro.

Por esse motivo, o Cade acredita que a venda não pode ser aprovada da forma com que a Disney apresentou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Isso porque esta concentração dos canais esportivos por uma única empresa poderá não só reduzir a diversidade e qualidade do conteúdo disponibilizado, mas também aumentar os custos para o consumidor final.

Apesar das preocupações do Cade quanto aos canais esportivos, os técnicos avaliaram que não existe um significativo aumento na concentração de outros mercados, em que acreditam haver concorrentes que podem rivaliza-los, como no caso da distribuição de filmes. Assim, para eles, reprovar a venda seria uma decisão desproporcional.

Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no INSTAGRAM.



Disney deve vender canal esportivo por determinação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica do Brasil Disney deve vender canal esportivo por determinação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica do Brasil Reviewed by Ribamar Xavier on quarta-feira, janeiro 30, 2019 Rating: 5

10 comentários:

  1. Vão encerrar as atividades do FS, ai vai ficar um canal só. O que o Cade questionou de forma grotesca é a questão de 2 canais desse porte na mão de um mesmo grupo, mas com a compra e baixa seria um só. Creio eu que isso seja lícito, citando um exemplo meio bobo, pode acontecer o mesmo quando a Colgate-Palmolive comprou a Kolynos, fechou a marca e logo depois lançou uma substituta (Sorriso). Nesse caso, Espn compra a Fox, fecha os canais de esporte, e cria por exemplo um ESPN FX na sequência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o problema é que com a saída do mercado vai ficar um duopolio na TV (SporTV e ESPN)

      eles vão seguir o precedente americano

      Excluir
  2. Grande bosta, CADE! Aí a Fox vai, fecha os canais Fox Sports e pronto.

    A compra vai ser finalizada de qualquer jeito, resta saber se esse órgão ridículo vai determinar se centenas de profissionais serão demitidos ou não.

    Essa compra é mundial. Eles não vão desistir só por causa do Brasil.

    Duvido o CADE fazer algo, se fosse a poderosa e a Globosat

    ResponderExcluir
  3. Por mim pode acabar com os dois canais e, se possível, acabe com o SporTV também. Esses canais esportivos do Brasil só fazem palhaçada por audiência. O futebol daqui também uma merda, parem de passar isso na TV.

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkk Tem certeza que você queria entrar no site ESPORTE e midia ? kkkkkkk que tal culinária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí,este codinome é muito estressado!Se isso for verdade mostra que o CADE é muito medroso e benevolente com a poderosa!!!

      Excluir
  5. Isso só pode ser piada,a Turner se livrou do esporte interativo e agora o Cade quer que a ESPN venda a fox,vender pra quem,duvido que a Warner compre,só se por um milagre a DANZ ou a BEIN comprar.

    ResponderExcluir
  6. Esse filme eu já vi.O que vai acontecer, acabam com o foxsports e colocam os jogos em um novo canal um superstation. Vão colocar os jogos no fx. Aí acaba o problema

    ResponderExcluir
  7. Vai seguir o precedente americano como esperado, provavelmente vão incluir no Pacote Americano

    ResponderExcluir
  8. A intervenção do Cade é importante. É o órgão regulador do Brasil. Não se pode desprezar o papel das instituições ou regulações do Estado, o que muito se despreza aqui no país. Sem questionar a legalidade acredito que a fusão dos dois canais é ruim para os amantes do esporte. Aumenta a diversidade e as opções de programas e gêneros esportivos, apesar do futebol predominar. É uma concorrência sadia.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.