Com bom humor, Tino Marcos e José Roberto Burnier se desculpam com inglês que criticou 'bagunça' dos brasileiros

(Reprodução/SporTV)
Um importante jornalista inglês revelou que está torcendo contra o Brasil apenas para que os profissionais da Globo voltem para casa o quanto antes. A bronca pública fez dois importante repórteres da emissora, Tino Marcos e José Roberto Burnier, também pedissem desculpas publicamente. As informações são do UOL Esporte.

A polêmica começou na segunda-feira, quando o jornalista Jonathan Wilson, editor do The Blizzard e colaborador do The Guardian, usou o Twitter para reclamar da baderna feita pelos jornalistas brasileiros em Samara, ao longo da partida entre Brasil x México. “Nada contra o Brasil, mas quanto mais cedo a TV Globo sair deste torneio, melhor. Milhares deles, barulhentos e grosseiros no que deveria ser uma área de trabalho”, postou.

Nesta quinta-feira, no programa Redação SporTV, o apresentador Carlos Cereto aproveitou o link ao vivo com Burnier e Tino para mostrar a postagem. “Ele está torcendo para que vocês, da TV Globo, voltem mais cedo para o Brasil. Seus barulhentos. Vocês querem parar de fazer barulho aí, Tino e Burnier?”, questionou Cereto, em tom bem humorado.

Os repórteres riram e tentaram se explicar. “Peço desculpas se gritei. Acho que não gritei tanto. Mas quero dizer que somos muitos e sendo muitos a gente produz mais decibéis que um grupo menor. Quando a Rússia se classificou virou uma turbulência, é normal. A gente trabalha em redações de esporte e na redação de esporte o barulho é mais alto um pouquinho”, explicou Tino Marcos, que acompanha a seleção brasileira desde a Copa de 1990.

Burnier também se justificou. “A gente acaba se inflamando, mesmo com os jogos de outras seleções: grita gol, sai berrando, isso é normal. Não sei ao que ele está se referindo para a gente poder saber exatamente, mas da minha parte desculpas se ele acha que nós nos excedemos um pouco. Mas faz parte”.

A bola então voltou para Cereto, que não foi à Rússia, que mudou um pouco o tom, ainda que em forma de brincadeira. “Mala sem alça do Jonathan, um aviso: nós vamos ficar até o fim. Os incomodados que se mudem. Se ele quiser sair, que fique à vontade”, cornetou, antes de pedir a opinião do inglês Tim Vickery, que participava do programa e é amigo de Jonathan – que Cereto chamou de “chato de galocha”.

“Ele é um jornalista de muita importância. Vou tentar apresentar uma defesa dele. O Jonathan é o tipo de inglês que vocês têm de esteriótipo, não nasceu para temperatura alta. Acho que isso minou a paciência dele. Ele é o tipo de cara que nasceu com 45 anos. Fica fumando o cachimbo dele. É o inglês menos brasileiro que você pode imaginar. Choque cultural ampliado pelo calor desumano de Samara aquele dia”, argumentou.

Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no GOOGLE+.



Com bom humor, Tino Marcos e José Roberto Burnier se desculpam com inglês que criticou 'bagunça' dos brasileiros Com bom humor, Tino Marcos e José Roberto Burnier se desculpam com inglês que criticou 'bagunça' dos brasileiros Reviewed by Ribamar Xavier on julho 05, 2018 Rating: 5

2 comentários:

  1. Resumo: Falta de educação dos jornalistas brasileiros.

    ResponderExcluir
  2. E depois dizem que o Esporte Interativo é o canal da gritaria né. kkkk. Esses caras da Globo são mais torcedores do que jornalista. Não sei se já voltaram pra casa, mas a Inglaterra vai ficar na Copa até o final de semana, já o país do 7 a 1, tchau, tchau, tchau, tchau.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.