Globo transfere única repórter negra do departamento esportivo para o jornalismo

(Reprodução/Globo)
Única repórter negra da área de Esportes da Globo em São Paulo, Camila Silva foi temporariamente transferida para a cobertura de crimes e tragédias da madrugada em pleno ano de Copa do Mundo. A informação foi publicada pelo Notícias da TV, por Daniel Castro.

Nos bastidores da emissora, a movimentação é atribuída à promoção da apresentadora Mari Palma para o departamento de Esportes, que desde 2016 é separado do Jornalismo. Mari é uma das maiores apostas da emissora na cobertura da Copa do Mundo da Rússia.

Para abrir vaga para Mari no Esporte, Camila teria sido deslocada para o time de repórteres do 'Bom Dia São Paulo'. A Globo nega. Diz que não há relação na dança das cadeiras. A emissora confirma que a passagem de Camila pelo Jornalismo "não é definitiva".

A saída de Camila Silva deixou profissionais do Esporte desapontados. Ela era querida no departamento e agradava com suas reportagens informais, dentro da nova orientação que a Globo vem buscando imprimir.

Camila se despediu da cobertura esportiva em 21 de março com um texto no Instagram em que associava sua passagem pela área ao "sonho" interrompido do goleiro Paes, negro e de origem humilde como ela, que na véspera tomou um gol numa falha incrível e viu seu time, o São Caetano, ser desclassificado no Campeonato Paulista pelo São Paulo.

Nos bastidores, o desabafo de Camila foi interpretado como uma manifestação de que ela deixou a área de Esportes a contragosto, e a suspeita de que teria sido transferida para as madrugadas para que pudessem encaixar Mari Palma no projeto da Copa deixou alguns jornalistas revoltados.

Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no GOOGLE+.



Globo transfere única repórter negra do departamento esportivo para o jornalismo Globo transfere única repórter negra do departamento esportivo para o jornalismo Reviewed by Ribamar Xavier on maio 22, 2018 Rating: 5

4 comentários:

  1. Sabia que tinha algum negócio estranho nessa repentina ida da superestimada jornalista pro esporte. Tiraram uma repórter melhor (independente de ser afrodescendente, eurodescendente, oriental, ocidental, oceânico, o diabo em mulher, etc) pra repor o espaço no jornalismo........lamentável.

    ResponderExcluir
  2. Só porque é negra não pode ser substituída? Francamente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, já virou patifaria isso. Tudo agora é mi-mi-mi, pq transferiram fulano pq ele é negro, azul, amarelo, baitola. Profissional tem que ser julgado pelo trabalho e não pela quantidade de pessoas de determinada cor.

      Excluir
  3. Não e por ser negra e tal, embora tem um nome de uma grande rainha de bateria e parecida com a Maju, ainda não convenceu assim como a superestimada jornalista do G1. de qualquer forma foi um erro da RGT ter colocado as duas na area esportiva, deveria ter colocado a Joanna de Assis.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Loading...
Tecnologia do Blogger.