COLUNA #176 | Se passa na TV deve ser verdade..., por Albio Melchioretto

Colunista comenta a transmissão da Copa do Nordeste pelo SBT (Reprodução)
Tenho algumas lembranças da televisão do século passado que são fortes e que marcaram minha infância. Uma delas era o Amarelinho. Mascote do SBT que animava a tela nas Copa de 1990. Em cada gol do Brasil a mascote vibrava, em cada gol sofrido ele derramava lágrimas. A copa da Itália foi a primeira copa que acompanhei de fato. Na ocasião, com antena espinha de peixe, o sinal do SCC (Sistema Catarinense de Comunicação), afiliada do SBT em Santa Catarina era único sinal que conseguia receber numa televisão de tubo. Cresci com esporte no SBT, depois veio a Copa do Brasil de 1995, F-Indy e outros. Em 2003, o SBT deixou de mostrar partidas de futebol e assim ficou inativo no esporte até agora, com o retorno da Copa Nordeste, ainda que regionalmente que por motivos óbvios não acompanhei pelo canal, mas graças as boas almas, vi fragmento de jogos postados no YouTube.

A transmissão da competição vem em parceria com os canais Esporte Interativo. Aliás, o canal de esporte do grupo Turner já firmou ao longo de sua história parecerias de diversos canais da televisão aberta brasileira. Uma maneira diferente e interessante. Na primeira rodada as filiadas do SBT na região Nordeste consolidaram-se em segundo lugar na aferição da audiência, e alguma delas, conforme apontamentos aqui do site, atingiram a marca de liderança por vários minutos. A #CopadoNordeste2018 esteve em primeiro lugar nos tópicos de discussões em redes sociais virtuais. Alguns dos comentários que tive acesso foram sucesso de crítica, além do já mencionado sucesso de público.

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@amelchioretto
O que vi, por vídeos na rede, foram narradores com emoção equilibrada, comentaristas precisos e repórteres bem afiadas que fizeram um trabalho digno e de alto nível. A entrada do SBT na competição, marca um olhar diferente do exibidor anterior. Há uma possibilidade de grade maior, inda que engessada, em certo modo, mas não tão rígida. A televisão aberta, de maneira geral, e não apenas o SBT, desempenha papal interessante da difusão e da visibilidade do futebol e do esporte nacional. Segundo pesquisa, 69% da população brasileira acredita que informações veiculadas na TV são mais confiáveis que em outros meios, de acordo com a Advice Comunicação Corporativa e BonusQuest em dados publicados neste mês de janeiro. Se há uma confiabilidade maior neste meio, apesar do avanço da internet, o que passa na TV pesa no consumo de informações, e neste caso o SBT, evidencia que mostrar uma competição forte é de muita vantagem. As pessoas querem ver ou consumir televisão. E na outra ponta num universo onde apenas 28% dos lares brasileiros possuem acesso a televisão por assinatura, a presença de uma competição na televisão aberta possui um peso gigantesco. Números que indicam que o esporte na televisão aberta ainda é um caminho interessante e de acerto na decisão.

Embora que, “a televisão me deixou burro, muito burro demais. Agora todas coisas que eu penso me parecem iguais. O sorvete me deixou gripado pelo resto da vida e agora toda noite quando deito é boa noite, querida. Oh Cride, fala pra mãe, que eu nunca li num livro que o espirro fosse um vírus sem cura...” (Televisão,  Arnaldo Antunes / Marcelo Fromer / Tony Bellotto, WEA, 1985).

Curta nossa página no FACEBOOK.
Siga o Esporteemidia.com no TWITTER.
Nos acompanhe no GOOGLE+.



COLUNA #176 | Se passa na TV deve ser verdade..., por Albio Melchioretto COLUNA #176 | Se passa na TV deve ser verdade..., por Albio Melchioretto Reviewed by Ribamar Xavier on janeiro 28, 2018 Rating: 5

2 comentários:

  1. Interessante o fato do SBT transmitir a CNE, mas problemas existem. Transmitem os jogos às 21:45 (nos estados com horário de verão às 22:45), ou seja, falam tanto da Globo, mas outros canais, qdo tem a chance de transmitir, preferem colocar os jogos no horário tão criticado. E o EI tem dado cada vez menos espaço para o Nordeste em sua programação. Transmitem os jogos, ok, mas falar mesmo em seus programas falam muito pouco. O discurso de "amor" pela região está cada vez mais vazio.

    ResponderExcluir
  2. Eu acredito que o SBT resolveu entrar no futebol (ainda de maneira regional) novamente por um motivo bem simples. Quer ver se ainda dá boa audiência. Deu bastante na época dos anos 90 quando era exibidora exclusiva, tanto que as maiores audiências foram as transmissões esportivas. Pode ser que a nova parceira da Globo esteja aí.

    ResponderExcluir

O que achou dessa informação? Compartilhe conosco!

Os comentários ofensivos serão apagados.

O teor dos comentários é de total responsabilidade dos leitores.

Tecnologia do Blogger.