Header Ads

Em nota, Alex Muralha se mostra indignado com capa do Jornal Extra, que pede desculpas

(Reprodução)
Com informações do Globoesporte.com

O goleiro Alex Muralha se manifestou através de uma nota oficial sobre a capa do Jornal Extra desta sexta-feira (1º). Na chamada, o periódico afirmava que passaria a chamar o goleiro somente como Alex Roberto, justificando que as seguidas falhas o fizeram perder direito ao apelido [veja na inagem acima].

No comunicado, o jogador de 27 anos disse ter ficado indignado e se sentindo humilhado com o tom do texto publicado no jornal. Muralha afirmou que críticas que aceita críticas que "fazem crescer" e "brincadeiras da torcida", mas afirmou que o episódio passou "longe de ser uma brincadeira", classificando-o como "humilhação" e "execração pública".

"Ao tomar conhecimento do que o Jornal Extra, veículo de imprensa de tanta credibilidade e força, escreveu hoje a meu respeito, eu só posso me sentir indignado. Uma coisa são as críticas que recebemos, e não sou contra, nos fazem crescer. Falhas fazem parte, em qualquer segmento. Estamos todos sujeitos a isso e buscamos corrigi-las. Brincadeiras da torcida também são normais, o futebol mexe mesmo com todos os brasileiros. Mas outra coisa é mexer com o ser humano. Isso está longe de ser uma brincadeira. A palavra é humilhação, é execração pública", escreveu.

Confira a nota oficial de Alex Muralha na íntegra:
"Ao tomar conhecimento do que o Jornal Extra, veículo de imprensa de tanta credibilidade e força, escreveu hoje a meu respeito, eu só posso me sentir indignado. Uma coisa são as críticas que recebemos, e não sou contra, nos fazem crescer. Falhas fazem parte, em qualquer segmento. Estamos todos sujeitos a isso e buscamos corrigi-las. Brincadeiras da torcida também são normais, o futebol mexe mesmo com todos os brasileiros.

Mas outra coisa é mexer com o ser humano. Isso está longe de ser uma brincadeira. A palavra é humilhação, é execração pública. Seguiram linha semelhante a que usam ao se referirem a bandidos que cometem crimes. Sinceramente, eu me senti sendo 'fichado' como tal na capa do jornal. É muito sério. Foi um posicionamento de mau gosto e até irresponsável. O termo ‘vulgo’, que citam no texto a meu respeito, é normalmente usado para designar bandido, e isso causa constrangimento. É um fato que pode até incitar a violência. Numa época tão difícil, em que a gente vê tanta barbaridade por aí, uma atitude como essa não contribui em nada, nem para o jornalismo esportivo nem para o futebol. A notícia não pode perder para as piadas sem graça, que só quem teve a ideia deve estar rindo.

Pelo menos, estou me sentindo abraçado, e aproveito para agradecer ao apoio que recebi da diretoria, da comissão técnica e de todos os meus companheiros, que ficaram tão revoltados quanto eu. E de vários torcedores nas redes sociais, que entendem a situação e percebem que somos humanos e sujeito a falhas. Por este motivo, me sinto fortalecido, mas não poderia deixar de expressar meu descontentamento".

O EXTRA também publicou sua nota oficial. Confira abaixo:
"O EXTRA esclarece que é o maior interessado em voltar a chamar Alex Roberto de Muralha, em respeito à história dele, à do Flamengo e à sua querida torcida. Mas só poderá fazê-lo assim que o goleiro fizer jus novamente ao apelido que tantas vezes estampamos. Não depende, portanto, só da nossa vontade, que é gigante. Se a atuação for de gala, o EXTRA passará a chamá-lo até de Muralha da China. Viva Alex, viva a torcida do Flamengo e, principalmente, viva o bom humor, que faz tanta falta ao futebol e, acreditamos, trilha um caminho oposto ao da violência. Aliás, curtimos a zoação nas redes sociais de que não chamarão mais o EXTRA de jornal. E para quem não entendeu o "comunicado" como brincadeira, o EXTRA pede desculpas sem nenhum problema, como sempre faz em casos semelhantes. Até a próxima peleja!"

Matéria original neste link

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.