Header Ads

Galvão Bueno termina rouco transmissão de jogo do Palmeiras pela Libertadores

Galvão Bueno trabalhou ao lado de Caio Ribeiro e Casagrande (Reprodução)
Como Luis Roberto havia narrado o amistoso entre Barcelona e Chapecoense na segunda-feira (7) e Galvão Bueno narrou a final da Supercopa entre Manchester e Real Madrid na terça (8), imaginava-se que caberia a Cleber Machado a missão de transmitir Palmeiras e Barcelona de Guayaquil nesta quarta (9) pela Taça Libertadores da América.

Não foi o que ocorreu. O principal narrador da Globo é que foi escalado para a tarefa – e ele terminou o jogo completamente rouco, de acordo com o UOL Esporte, por Mauricio Stycer.

Excessivamente preocupado em agradar o torcedor palmeirense, Galvão exagerou nos elogios ao time da casa, além de tratar com certo menosprezo a equipe adversária, segundo análise do colunista.

Na decisão por pênaltis, Galvão abandonou totalmente o recato e “secou” os equatorianos como se estivesse na arquibancada ou no sofá da sua casa. “Esse tá com cara que vai perder”, disse antes de um pênalti convertido pelo Barcelona. “Quem é que vai bater pra fora agora?”, perguntou antes de outro acerto equatoriano.

Galvão passou a noite repetindo um mesmo raciocínio – o de que as quartas-de-final da Libertadores poderiam, em tese, ser disputadas exclusivamente por equipes brasileiras e argentinas. Ele apresentou este argumento no “Jornal Nacional”, o repetiu várias vezes durante a transmissão da partida e, por fim, falou mais uma vez a respeito no SporTV depois do jogo.

A realidade, o insucesso de Atlético/MG e Palmeiras, tratou de estragar o projeto do narrador.

Torcedor do Flamengo, Galvão disse uma vez, no “Bem Amigos”, em 2016, que sente um carinho especial pelo Palmeiras.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.