Header Ads

Emissoras põem na mesa planos comerciais da Copa; veja detalhes por canal

Além do SporTV, que já fechou com cinco anunciantes e da Globo, que apresentou plano, outros canais também preparam seus pacotes para o torneio de futebol (Reprodução)
O apito inicial da Copa do Mundo de 2018 foi dado nos últimos dias para o mercado publicitário brasileiro. Neste sentido, veja abaixo as estratégias e planos comerciais de cada um das emissoras esportivas, a partir de publicação do Meio & Mensagem, por Bárbara Sacchitiello.

Globo
Única emissora a garantir, até o momento, a transmissão dos Jogos da Copa da Rússia, a Globo reduziu a quantidade de cotas de patrocínio em relação ao Mundial de 2014. Agora, são seis cotas (em vez de oito, como foi na Copa do Brasil), com valor de tabela de R$ 180 milhões cada. Nessa fase, têm prioridade na negociação os parceiros internacionais da Fifa. A Copa da Rússia marcará o primeiro torneio de seleções com as áreas esportivas da Globo e Globosat integradas. A Globo terá um estúdio panorâmico, em Moscou, de onde serão apresentados os boletins diários sobre o torneio e onde, também, acontecerão as entrevistas com convidados e personagens envolvidos no evento. Na TV aberta, a Globo promete exibir 56 partidas ao vivo. Os oito jogos restantes (que acontecem em horários simultâneos na primeira fase do torneio) serão exibidos no formato de compactos.

SporTV
Atuando em conjunto com a equipe da Globo, o pessoal do SporTV dedicado à Copa também terá um estúdio próprio na capital russa, de onde serão ancoradas as transmissões do torneio. O canal promete exibir os 64 jogos da Copa ao vivo e dedicar quase que a totalidade de sua programação para o torneio. O departamento comercial da Globosat já negociou contratos de patrocínio com Ambev, Caixa, Claro, McDonald’s e Renault. Ainda há uma cota à disposição de anunciantes. Todo o conteúdo produzido pelo canal, bem como a transmissão das partidas, também estará disponível no site e no SporTV Play, aplicativo do canal.

FOX Sports
Único canal da TV paga a ter o direito de transmissão dos jogos, a FOX Sports direcionará seus dois canais para todos os acontecimentos do torneio da Rússia nos meses de junho e julho. Além da exibição ao vivo dos 64 jogos, o canal promete uma grade especial, com produções originais e programas inéditos dedicados ao futebol e ao Mundial. “Um evento desse porte demanda um destaque maior na nossa programação. A cobertura jornalística já começou e será intensificada com a chegada do Mundial. Já elaboramos um plano comercial e estamos aguardando aprovação da Fifa para apresenta-lo ao mercado”, conta Eduardo Zebini, sênior vice-presidente e CCO dos canais Fox Sports no Brasil.

Esporte Interativo
Com forte presença nas redes sociais, o Esporte Interativo não detém os direitos de transmissão dos jogos, mas tentará, através da web, ampliar o engajamento de sua audiência no período da Copa da Rússia. O canal da Turner produzirá programas e conteúdo especial para o torneio, com destaque par a Copa no Vídeo Game, atração que reunirá convidados para disputar, de forma online, as mesmas partidas que serão jogadas pelas seleções na Copa. As redes sociais do canal também estarão voltadas à Rússia e o Esporte Interativo usará a plataforma de branded content Launchpad para criar conteúdo customizado para as marcas que queiram se envolver na cobertura do torneio. “Usaremos além de nossa expertise no digital, também a nossa distribuição full, em pay TV e a força da parabólica para falarmos de Copa do Mundo. Isso vai nos destacar da concorrência”, acredita Gilberto Corazza, vice-presidente de ad sales da Turner.

ESPN
Diferentemente da estratégia adotada nas Copas anteriores, quando investiu na aquisição dos direitos de transmissão das partidas, a ESPN julgou ser mais inteligente não disputar público com os players que concentram o maior volume de audiência de futebol do País. “Além de termos ciência que grande parte do público acompanha os jogos no maior canal de TV aberta (Globo) e no maior player esportivo da TV paga (SporTV), temos certeza de que, em função do fuso horário, essa será a Copa da segunda tela. Então, investiremos na força e na credibilidade jornalística da ESPN para cobrir o mundial da Rússia com muitos dados, análises e opiniões de especialistas”, comenta Rafael Davini, vice-presidente de ad sales da ESPN Brasil. A diretoria do canal também promete programas e atrações especiais ao longo do torneio. A ESPN trabalha na elaboração de um plano comercial que terá, no mínimo, cinco cotas de patrocínio. A proposta deverá ser apresentada ao mercado em breve.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.