Header Ads

Coberturas esportivas das TVs se limitam às imagens geradas das competições, diz colunista

Por exemplo, nada de câmeras exclusivas nas transmissões (Reuters)
Não existe mais aquele tempo em que as TVs mandavam equipes enormes para a cobertura de eventos em outros países. Segundo o UOL, por Flávio Ricco, hoje todas trabalham em bases bem diferentes.

Ele cita o exemplo do SporTV que na Copa das Confederações e nos Mundiais de Natação e Atletismo, limitou a cobertura às imagens geradas das competições. Nada de câmeras exclusivas e todas com cortes remotos, feitos aqui no Brasil.

Ainda em conformidade com o colunista, a experiência deve se repetir na Copa do Mundo, do ano que vem, na Rússia.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.