Header Ads

Além da Globo, outras emissoras abertas demonstram interesse nos jogos da Seleção Brasileira

Concorrência deve ser concluída até o final de setembro (AFP)
A CBF iniciou no meio deste mês de agosto o processo de concorrência para os direitos de jogos da seleção para os próximos quatro anos com consultas às TVs e empresas de mídia. De acordo com o UOL Esporte, por Rodrigo Mattos, há interesse de outras emissoras de TV aberta além da Globo, e também das de TV fechada. São 37 partidas dentro do pacote de 2017 a 2022, o que gera expectativa de acordo milionário. A Globo considera prioritário esse pacote para a sua grade.

O processo de concorrência é tocado pela Synergy Football, contratada pela CBF. Em seus quadros está Patrick Murphy, que organizava o mesmo tipo de disputa para a Uefa em relação à Liga dos Campeões. Na sexta-feira, a confederação fará um anúncio com o edital da disputa pelos direitos, ou seja, oficializa o processo.

O conteúdo oferecido é de 37 partidas, sendo nove jogos das eliminatórias da Copa-2022 e 28 amistosos. Ainda não está definido o formato da classisficação sul-americana para o Mundial com o aumento do número de vagas. Mas o pacote montado pela CBF indica que terão os mesmos nove jogos em casa para oferecer – no campeonato da Conmebol, o mandante tem os direitos sobre seus jogos.

Para se ter idea do valor, a CBF cobrava da Globo em torno de US$ 2 milhões em média por jogo da seleção em seu contrato antigo. Isso significaria que, mantido o preço, essas partidas valeriam R$ 227 milhões. Mas, com uma inédita concorrência, a tendência é de aumento significativo desse montante ainda mais que a seleção é prioritária para a emissora global.

As consultas da Synergy com empresas tiveram como objetivo estabelecer um empacotamento dos direitos dos jogos da seleção. Foram ouvidas empresas de TV aberta, fechada, operadoras de telefonia, e empresas digitais como o Facebook. É possível que seja feito um fatiamento com direitos separados, ou há a possibilidade de negociar tudo em conjunto para que sejam estabelecidos consórcios para dar os lances.

A Synergy e a CBF estabeleceram que o modelo utilizado será o que puder render mais dinheiro para a entidade. A fórmula final será definida nos próximos dias.

Certo é que houve demonstrações de interesse de outras emissoras de TV aberta além da Globo. Há também concorrência pelos direitos de TV fechada já que a maioria dos canais de TV fechada manifestou interesse nos jogos da seleção. Lembre-se que três deles têm multinacionais por trás, FOX Sports, Esporte Interativo e ESPN, e o outro pertence à Globo, Sportv.

A expectativa é de que a concorrência seja concluída até o final de setembro, embora não tenha uma data fechada. Com isso, neste mês, o torcedor brasileiro saberá onde assistir aos jogos do time a partir de 2017 quando haverá mais dois amistosos. A CBF não quis comentar a concorrência.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.