Header Ads

Respeito da imprensa com a imprensa, por Alipio Jr Coluna #136

Colunista fala sobre os recentes acontecimentos envolvendo Marcelo Bechler e Eric Faria (Reprodução)
O princípio que norteia nossas relações sociais é o respeito. É ele que nos permite viver em harmonia e na sociedade moderna é ela que tem sido decantado por todos, maiorias ou minorias que defendem suas causas. O respeito é algo tão amplo que chega a ser bíblico, afinal um dos grandes ensinamentos é o de amar/ respeitar o próximo da mesma maneira que se ama e se respeita.

Esta semana um jornalista, setorista que vive o dia-a-dia do Barcelona, cravou sozinho sobre a possível ida do Neymar ao PSG. No primeiro momento houve muita piada e ironia ao que ele escreveu, como é normal em rede social. O problema acontece quando o perfil oficial do SPORTV trata com desdém a afirmação do jornalista, sem nem ao menos saber sobre o caso. Dias depois ficou provado que a negociata era real e até o momento que escrevo está coluna, a transferência não está totalmente descartada.

Faltou a muita mesa redonda um pouquinho de respeito com o profissional. Tratá-lo como um aventureiro, como se somente o seu canal tivesse direito a dar furos de reportagem, além de desrespeito é uma grande demonstração de arrogância. É tratar o colega de profissão que estudou tanto ou mais que você de maneira indigna.

Alipio Jr.
@alipioj
O outro lado da moeda foi o dia seguinte ao jogo da Copa do Brasil, após a malfadada arbitragem no jogo da Vila Belmiro, em que o Santos nominalmente acusa um repórter da Rede Globo de interferir na decisão do trio, agora sexteto de arbitragem. Segundo o clube, quando o pênalti foi marcado, o repórter avisou ao 4º árbitro de que não havia acontecido a penalidade e por isso o juiz voltou atrás na decisão.

Não quero me ater a opinar se o clube está certo ou não, mas a forma como – novamente – os meios de comunicação estão tratando o repórter em questão. Li em sites diferentes e vi emissoras diferentes e muitas tiveram a pachorra de falar na certeza do ocorrido enquanto ninguém teve a decência de dar ao profissional a chance de defesa. Certo ou errado é o correto a fazer. E se a emissora dele não costuma fazer, não significa que devam fazer igual, do contrário perdemos mais um dos muitos princípios que estão sumindo da nossa convivência diária.

Quando alguém fizer uma daquelas perguntas sobre meios de comunicação refletindo a sociedade e oferecendo o que a sociedade quer ver, podemos lembra-los que na verdade a dúvida é um pouquinho mais simples e pode ser respondida da seguinte maneira: Se a sociedade é defeituosa, os seres dessa mesma sociedade agirão de maneira defeituosa no seu dia-a-dia. Cabe a cada um de nós tentar ser diferente.  Um passo por vez.
.
Abraços e até a próxima.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.