Anuncio!

Neto fala sobre ameaça de processo da Chapecoense: 'só me chamar'

Neto comanda 'Os Donos da Bola' na Band (Reprodução)
O apresentador Neto usou o programa 'Os Donos da Bola', na Band, para mandar um recado à direção da Chapecoense, que prometeu entrar na justiça contra o ex-jogador por declarações dadas por ele na atração na última terça-feira (4). As informações são do UOL Esporte.

Na ocasião, o comentarista criticou a diretoria pela demissão do técnico Vagner Mancini, classificada como “absurda”, e afirmou que o time catarinense não tinha contrato com Caio Júnior, um dos 71 mortos no acidente aéreo na Colômbia em novembro de 2016.

“Ô, presidente da Chapecoense, fica na paz, velho. Tá na paz de Deus, tá? Eu sou sócio, sócio contribuinte da Chapecoense desde que aconteceu o problema aí, infelizmente, para todas as famílias. Pode ficar tranquilo que está tudo certo, só me chamar para Chapecó, para o cartório, onde for, que não tem problema. Vou a qualquer lugar do mundo, até para o Japão, tá?”, disparou.

Em outro momento da atração, voltou a tocar no assunto. “Tem muita gente que tem muito processo e me deve bastante, mais de 200 contos, o processo está lá. Os processos que tomei e que já processei está (sic) aí. Quem quiser me processar, quem não quiser e se eu quiser processar, eu tenho advogado bom para isso, até porque meu advogado chamado Herói. Já é herói. Grande Herói, que me tira das enrascadas e também ganho outros processos”, afirmou.

Na terça-feira, o comentarista citou supostos processos do qual o clube seria alvo. Em um deles, o querelante pediria R$ 30 milhões pela morte do técnico Caio Júnior no acidente aéreo do final de 2016.

“Time de futebol, dirigente de futebol, a maioria é vagabundo, safado e sem-vergonha. Usa o clube para ganhar dinheiro, entram pobres e saem ricos. Entram no anonimato e saem famosos. Mentem para o torcedor. Agora, o Vagner Mancini faz um baita de um trabalho na Chapecoense, vive o que a Chapecoense passou, aí mandam ele embora. Fora os processos que vocês estão tomando do Caio Júnior aí, R$ 30 milhões – porque nem contrato o Caio Júnior tinha. Só que ninguém fala. Sabe por quê? Porque têm medo de falar da Chapecoense, que vai pensar que estamos falando das pessoas que infelizmente vieram a falecer. Estou falando do clube, cambada de incompetente”, atacou o comentarista na ocasião.

A declaração gerou indignação no departamento jurídico da Chapecoense, que prometeu entrar com duas ações contra o comentarista: uma criminal, por injúria contra os dirigentes, e uma cível, requerendo provas das alegações feitas pelo ex-atleta e também requerendo danos morais.

“Ele falou muita coisa que não é verdade e terá que provar tudo o que afirmou. Ele não sabe nada da Chapecoense e fica falando esse tipo de coisa. A Chapecoense tem uma gestão séria e comprometida e esse tipo de bobagem que ele falou não condiz com o clube”, disse Luiz Antonio Pallaoro, vice-presidente jurídico do clube.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.



NOTÍCIAS CORRESPONDENTES

Tecnologia do Blogger.