Header Ads

Valor cobrado pela CBF fez Globo desistir de amistosos da Seleção na Austrália

Emissora considerou alta pedido da CBF pela exclusividade dos amistosos (Reprodução)
A busca por um novo modelo de transmissões não foi o único motivo que levou a CBF a realizar uma produção própria e tirar os amistosos do mês de junho, na Austrália, da Globo. De acordo com o UOL Esporte, por Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos, o acerto com a parceira de anos também não ocorreu por conta de uma pedida da entidade considerada alta pelo canal: a Confederação cobrou pouco mais de 4 milhões de dólares (valores que chegariam a casa dos R$ 14 milhões) para que a emissora tivesse os direitos exclusivos dos jogos contra Argentina e Austrália, nos próximos dias 9 e 13, respectivamente.

SAIBA MAIS
'Preferimos atacado e não varejo', diz diretor da Globo sobre negociação com CBF

A ideia da CBF era receber um valor por amistoso que representasse a média por jogo do contrato atual que a Globo tem para outras partidas da seleção – Eliminatórias e competições oficiais. A Globo, por sua vez, entendeu que a cobrança avulsa de 2 milhões de dólares para cada jogo (amistoso com a Argentina custaria cerca de 300 mil dólares a mais) não representava um negócio vantajoso.

Para a Globo, recuperar o investimento milionário em jogos avulsos, com uma negociação mais rápida, é diferente e mais delicado. Quando fecha o seu pacote, a emissora tem tempo e um projeto mais elaborado a vender, recebendo cotas maiores de seus principais patrocinadores.

Especialmente para os jogos contra Argentina e Austrália, ainda pesava contra a TV o horário fora do habitual [partidas serão às 07h00 de Brasília] e desfalques de nomes como Neymar.

Após semanas de uma negociação arrastada, a CBF, já com a produção independente em mente e apostando alto em seu faturamento no novo modelo, não diminuiu a pedida. A Globo manteve a decisão de não pagar os R$ 14 milhões e formalizou a recusa.

A CBF não comenta os valores das negociações. Já a Globo confirmou, em nota, que "recentemente [a CBF] tentou vender os dois jogos amistosos de junho de forma avulsa e, embora não acreditemos que esta seja a melhor solução para todas as partes, tentamos negociar mas não chegamos num acordo".

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.