Header AD

Clubes fechados com Esporte Interativo conversam sobre Brasileiro no YouTube

Santos e Coritiba estão entre os clubes que conversam com o YouTube e Facebook (Marcello Zambrana/AGIF)
O grupo de clubes que assinou com o Esporte Interativo – Atlético/PR, Coritiba, Santos e Bahia – tem conversado com representantes do YouTube e do Facebook sobre o Campeonato Brasileiro-2019. Segundo o UOL Esporte, por Rodrigo Mattos, são ainda diálogos embrionários para a produção de um modelo para pay-per-view e TV Aberta. Mas esse movimento é um resultado do distanciamento desses times da Globo.

Assim como outra dezena de times, os quatro clubes assinaram com a Turner para seus jogos no Nacional em TV Fechada a partir de 2019. É o mesmo caso do Palmeiras que ainda não deixou claro se vai se unir aos outros times. Esses clubes formaram um bloco para negociar com a Globo a TV Aberta e o Pay-per-view.

O problema é que, nas negociações iniciais, revelou-se um distanciamento entre a emissora e os times. A Globo ofereceu exatamente os mesmos termos que fechou com os outros times, isto é, divisão de 40% (igual), 25% (por posição) e 25% (por exibição de jogos). Já o PPV seria calculado por adesão de torcida.

Em conversa em separado, o Santos não gostou do modelo da Globo para TV Aberta: reclamou que não queria que um quarto de sua receita estivesse condicionado às escolhas de grade da emissora. A Globo exibiu pouco o time da Baixada Santista em sua TV Aberta.

Já o Atlético/PR está incomodado com o PPV, embora aceite o modelo de TV Aberta. Para ele, não é aceitável que times como Flamengo e Corinthians tenham percentuais garantidos, e ganhem mais do que os outros.

A Globo argumentou aos dois clubes que essas foram as condições assinadas com os outros clubes e que não tem como alterá-las em novos contratos. O modelo de negociação é individual, mas ocorre por adesão. Além disso, a emissora lembra que já mudou bastante os termos da divisão de cotas, que agora têm parâmetros iguais para todos os times na TV Aberta e Fechada.

Com a dificuldade de acordo, o grupo de clubes começou a buscar alternativas. Uma das possibilidades é criar um próprio produtor de PPV, o que poderia ser feito em parceria com o YouTube. Com quatro times, seria um projeto de apenas 12 jogos do Nacional. A ideia é conversar com o maior número de potenciais parceiros pois ainda falta um ano e meio até 2019. Um problema seria esse produto concorrer com o Esporte Interativo com quem têm contrato assinado. A princípio, o canal não botou travas.

Outro objetivo é atrair mais clubes como o Palmeiras e até Inter e São Paulo, que ainda não assinaram o contrato de TV Aberta e PPV com a Globo para 2019 e 2020. A questão é que, internamente, Atlético/PR e Coritiba que sempre foram parceiros vivem uma fase de rusgas por conta da disputa em relação ao uso do Couto Pereira no jogo da Libertadores.

De qualquer maneira, quatro clubes fora da Globo e do ppv representariam um prejuízo considerável para a emissora. Juntos, os quatro clubes participam de 140 partidas do Nacional, o que representa mais de um terço do total. Ou seja, os pacotes de PPV podem até ser inviabilizados, afetando os outros times.

A emissora vê o caso como um problema que poderia afetar não só a ela, como a todos os clubes. No seu entendimento, poderia se perder o produto que mais cresce para gerar receita para os clubes nacionais. O mínimo dado aos clubes com PPV é R$ 700 milhões. Outros R$ 600 milhões são pagos pela TV Aberta.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.



Clubes fechados com Esporte Interativo conversam sobre Brasileiro no YouTube Clubes fechados com Esporte Interativo conversam sobre Brasileiro no YouTube Reviewed by Ribamar Xavier on 30.6.17 Rating: 5