Header Ads

Entenda a razão de São Paulo e Palmeiras ganharem menos do que rivais com TV em 2016

Clubes não registraram em sua arrecadação as luvas das negociações de televisão (Marcos Ribolli/Globoesporte.com)
Uma análise dos balanços dos clubes mostra que São Paulo e Palmeiras ficaram atrás em relação de vários rivais em receitas de televisão em 2016, apesar de serem times importantes na grade da Globo. Segundo o UOL Esporte, por Rodrigo Mattos, isso se explica por que os dois clubes não registraram em sua arrecadação as luvas das negociações de televisão. Mais do que isso, esses dois times paulistas ainda têm luvas extras a receber neste quesito no futuro, enquanto outros, não.

Os ganhos de São Paulo e Palmeiras com renda de televisão foram quase iguais: R$ 128 milhões para são-paulinos e R$ 128,3 milhões para alviverdes. Ficaram bem abaixo de Flamengo (R$ 292 milhões) e Corinthians (R$ 230 milhões). É normal ficar atrás desses dois, mas não com diferenças acima de R$ 100 milhões. Só que rubro-negros e corintianos registraram o recebimento de suas luvas pela assinatura do contrato do Brasileiro-2019 com a Globo.

Em outra comparação, o Vasco levou mais dinheiro de televisão do que os dois paulistas, com R$ 165 milhões, assim como o Santos (R$ 147 milhões) e o Fluminense (R$ 177 milhões). Times de fora do Eixo Rio-SP com os mineiros Atlético/MG e Cruzeiro ficaram no mesmo patamar de São Paulo e Palmeiras em ganhos de televisão.

A diretoria são-paulina recebeu R$ 60 milhões de luvas da Globo por assinar apenas o Brasileiro de TV Fechada. Esse dinheiro foi registrado como antecipação de receita, ou seja, não contou no ganho total de televisão do clube embora tenha entrado em caixa. Se fosse registrado como renda do ano, o total ganho pelo clube ficaria em torno de R$ 450 milhões, de fato próximo do Palmeiras.

''Se colocássemos esse valor como receita, ficaríamos em um patamar próximo de Palmeiras e Corinthians em receita'', contou o diretor financeiro do São Paulo, Adilson Alves Martins. ''O São Paulo recebeu esse dinheiro no início do ano, mas, por precaução e por recomendação do auditor, decidiu contabilizar como antecipação de receita.''

O São Paulo usou esse dinheiro para abater dívida. E, agora, a projeção é de que o clube receba outras luvas em torno de R$ 20 milhões para assinar o contrato de TV Aberta e pay-per-view cuja negociação ainda não começou.

O caso palmeirense é levemente diferente. O Palmeiras recebeu apenas em 2017 suas luvas de R$ 40 milhões do Esporte Interativo pelo Brasileiro-2019, isto é, não houve impacto no balanço de 2016. Assim como os rivais são-paulinos, o clube alviverde também negociará contratos de televisão aberta e pay-per-view com a Globo pelos Nacionais, em conversas em que poderá pedir luvas. Em ambos os casos, portanto, as receitas de luvas terão impactos em contas futuras dos dois times.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.