Header Ads

Coluna 'Quinta Categoria', por Carlos Salvador #14 (Vai começar o Brasileirão!)

Colunista fala sobre o inicio do Brasileirão e a falta de identidade visual nas transmissões (Reprodução)
Neste fim de semana começa a edição 2017 daquele que é, para muitos, o campeonato mais equilibrado do mundo, o Brasileirão. São 20 times disputando a alcunha de campeão nacional e o direito de caçoar os rivais por pelo menos 1 ano.

O brasileirão não é nem de perto, uma das ligas mais vistas no mundo. Estádios vazios, alguns jogos com qualidade duvidosa, e um mercado da bola que não fecha nunca, permitindo estreias de contratações com 28 rodadas já jogadas. Tudo isso contribui para termos um campeonato não visto, enquanto deveria ser o contrário.

Além de toda essa parte técnica, temos algumas situações da imagem do campeonato que entram diretamente nessa conta, de não sermos vistos lá fora. Situações como, não haver um padrão de transmissão, excesso de jogos e falta de identidade visual. Falta muito para ganharmos um status de “Liga Internacional”, e algumas melhorias simples poderiam contribuir para a melhor distribuição mundial e divulgação do campeonato:

Carlos Salvador
fb.com/carlosaugusto.salvador
@calosalvador
•    Criar um nome simples (me recuso a aceitar Brazilian League), algo como “A Liga”;
•    Padronizar a identidade visual com “Gerador de caracteres” universal;
•    Janela de transferências encerrada antes da rodada 20;
•    Programa de televisão do próprio campeonato com “Show da Rodada”;
•    Após os jogos de segunda feira, uma mesa redonda explorando só a rodada, com gols, lances e análises (nada a ver com o ‘Bem Amigos’);
•    Envelopar os estádios com padrão dos jogos do campeonato brasileiro;
•    Não tocar hino nacional e precisar aguardar quase 7 minutos para começar o jogo;
•    Criação de zona mista, para que jogadores das equipes deem entrevistas após os jogos, com os ‘partners’ dos patrocinadores aparecendo;
•    Numeração fixa para jogadores e clubes, de forma que vinculem a sua identidade àquele time;

Essas são algumas pequenas sugestões que poderiam dar um caráter muito mais comercial, e principalmente elevaria a imagem do campeonato para outro patamar. Obviamente tudo passa por aceitação da televisão (quem paga a conta), da CBF (que cuida de SEUS interesses), e dos clubes (que querem saber APENAS DE SI). Enquanto essa regra de três (dinheiro da TV + imagem dos clubes = lucro da CBF) não for resolvida, dificilmente teremos melhorias a ponto de sermos uma liga forte, vista em todo mundo.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.