Header Ads

Alipio Jr. #129: Empolgação e avanço

Colunista analisa estreia de Nadine Bastos como analista de arbitragem (Reprodução)
A tecnologia facilitou a vida dos comentaristas de ocasião. Erros e indecisões na análise são cada vez menos prováveis já que o analista técnico ou de arbitragem tem zilhares de replays à disposição. Repare numa transmissão. Invariavelmente o narrador complacente pede logo o replay, o comentarista assiste o primeiro, o segundo, o terceiro e aí ele formula sua opinião. Isso quando ela não é modificada. Ou seja, ficou fácil.

Anos atrás, quando Ana Paula de Oliveira teve contestada atuação em uma partida da Copa do Brasil, alcançou fama e muito mais por exposição que talento, hoje é Diretora da Escola Nacional de Arbitragem. Acredito que quando uma emissora contrata um profissional, ela contrata sua bagagem e claro, sua imagem. É preciso desenvoltura e carisma, ou já existente ou adquirida com muito treino, para melhorar a experiência da transmissão, afinal todo o resto já está lá.

Alipio Jr.
@alipioj
Até por isso aguardava com ansiedade a estreia de Nadine Bastos no FOX Sports. Nadine é (era) assistente do quadro da FIFA e estava no auge da carreira, numa boa idade. A imprensa diz que os valores eram astronômicos e por isso ela foi seduzida. Entretanto sua participação tem sido sonolenta. Seu ânimo é tão grande quanto aquele de quem vai trabalhar na segunda-feira, depois de um frenético feriado prolongado. Insatisfação não é, claro, mas é o caso do canal ajudar na desenvoltura da análise. Não precisa ser showmen (ou showgirl), mas é preciso o mínimo de empatia para com o público.

O outro assunto que gostaria de abordar no desfecho da coluna é sobre a coragem da dupla Atletiba para a transmissão da final. Após o emblemático embate com a televisão, os jogos da final prometem repetir toda a peleja e a transmissão via rede social precisa ter a ideia comprada pelo torcedor. Aquele que pede mudança, precisa ajudar na mudança. Quer seja transmissão via rede social, quer seja com a módica taxa ventilada, é hora da torcida abraçar e demonstrar que os clubes podem sim comprar briga com a patrocinadora quando se sentirem desprestigiados, pois seus torcedores estarão junto.

Abraços e até a próxima.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.