Empresa acusada de propina detém direitos de TV da Copa América do Brasil

Brasil vai sediar a Copa América em 2019 (Reprodução)
Os direitos de televisão da Copa América do Brasil, em 2019, continuam presos a uma empresa acusada de pagar propina para ex-dirigentes da Conmebol, a Datisa. Segundo o UOL Esporte, por Rodrigo Mattos, isso gera um dificuldade para a comercialização da competição. Tanto que começou a ser discutida a questão em reunião da confederação sul-americana nesta semana.

A investigação do FBI e do Departamento de Justiça dos EUA apontou que a Datisa e seus donos (Traffic, Torneos e Full Play) se comprometeram a pagar US$ 110 milhões em propina para dirigentes da Conmebol, entre presidentes da entidade e das confederações. Em troca, levaram o contrato da Copa América até 2023. Três ex-presidente da confederação estão presos e outros dirigentes como José Maria Marin.

A Conmebol anunciou que tinha rompido o contrato com a Datisa para a Copa América Centenario, em 2016. Mas, na verdade, a empresa recebeu dinheiro pelos direitos em um arranjo revelado pelo jornal paraguaio ''ABC Color'' em julho de 2016. O periódico revelou que a Datisa e seus associados ganhariam US$ 40 milhões com a competição.

No processo norte-americano, um ex-advogado da Conmebol afirmou que levantou US$ 25 milhões em dinheiro com contratos de televisão liberados pela Datisa para poder pagar as seleções. Afinal, a empresa estava com as contas bloqueadas pela Justiça. Esse dinheiro foi obtido com a venda dos direitos, e a maior parte repassado à própria Datisa.

O acordo valeu para a Copa América Centenario, mas o problema ressurge para as próximas edições da Copa América. Para a competição do Brasil, os cartolas da Conmebol começaram a discutir como resolver o contrato com a Datisa. Afinal, a empresa que deveria revender os direitos de televisão, mas não goza de credibilidade após o escândalo. Fato é que, passado o momento inicial da denúncia, a Datisa e seus donos se fortaleceram e o rompimento do contrato fica mais difícil.

A questão será discutida mais a fundo no encontro do executivo da Conmebol em abril, no Paraguai. Ali, o objetivo é avançar na organização do torneio do Brasil. Mas o problema é que, sem a garantia do dinheiro da televisão, é difícil saber quanto poderá ser gasto para realizar a competição. O formato da Copa América e a escolha de sedes do torneio dependem de saber quanto de dinheiro tem disponível.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.



Empresa acusada de propina detém direitos de TV da Copa América do Brasil Empresa acusada de propina detém direitos de TV da Copa América do Brasil Reviewed by Ribamar Xavier on 10.3.17 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.