Header Ads

Combate estreia série documental 'Viver para lutar' com Rodrigo Minotauro

O documentário é uma coprodução Mixer Films, UFC e Combate (Reprodução)
Três continentes, cinco países e mais de 30 mil quilômetros percorridos. De norte a sul, de leste a oeste, de avião, de carro e a pé. Por longos três meses, Rodrigo Minotauro atravessou um extenso labirinto para desvendar os segredos de seis artes marciais que ajudaram a moldar o que hoje é o MMA. O resultado desse passeio pelo mundo das lutas vai ao ar na série documental 'Viver para lutar', que o Combate exibe, em seis capítulos, a partir do dia 27. O documentário é uma coprodução Mixer Films, UFC e Combate.

"Em toda a minha vida eu vivi de arte marcial e mesmo com todos os cinturões, vitórias que conquistei, essa foi a experiência mais incrível de toda a minha vida. Estar no berço das artes marciais, poder experimentar aquilo da fonte, ao lado de lutadores e dos mais importantes mestres de cada modalidade, ouvir, conversar, perguntar, acompanhar o dia a dia, a alimentação, a cultura, foi um grande aprendizado. Estar ao lado de tudo que há de mais alto nível nesses esportes é um sonho realizado", contou Minotauro.

No episódio de abertura, que será exibido na segunda-feira (27), às 20h00 (de Brasília), Minotauro vai até Moscou, na Rússia, para conhecer uma modalidade que o desafiou ao longo de sua carreira: o Sambo. Para isso, visitou a escola e academia Sambo 70, templo da luta agarrada russa. No celeiro dos maiores nomes desse esporte, o ex-campeão do UFC acompanhou e participou dos treinamentos da equipe profissional, conheceu as crianças que também estudam por lá e se aprofundou na trajetória de dois lutadores de destaque. Os acompanhou em suas rotinas familiares e terminou a jornada na disputa de um torneio amistoso de Sambô, onde os dois amigos se enfrentaram na final.

Nesta quarta-feira, Minorauto recebeu jornalistas para uma conversa em São Paulo e falou sobre os desafios de gravação. Ele precisou acordar de madrugada em várias ocasiões e estava sempre com uma câmera em seu ombro para simular sua de tudo que estava acontecendo. “Tivemos a sorte de pegar cenas que não estavam no roteiro, como o aniversário da rainha em um evento de muay thai na Tailândia”.

A saga de Minotauro passou ainda por Tailândia, Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos, onde vivenciou a rotina de treinos dos atletas de muay thai, caratê, judô, taekwondo e wrestling.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.