Albio Melchioretto #130: A programação esportiva dos canais abertos


Colunista conclui que apenas 25% dos canais obrigatórios mostram alguma competição “ao vivo” (Reprodução)
A coluna de hoje não vai abordar um acontecimento ou tecer alguma crítica ao factual, mas quero fazer uma análise a programação esportiva dos canais abertos obrigatórios na televisão por assinatura via satélite. Segundo a Revista Tele-Síntese, o artigo 52 da Lei do SeAC (Lei de TV paga), afirma que todas as operadoras de TV paga, independentemente da tecnologia, devem carregar os sinais de todas as geradoras e retransmissoras locais de TV aberta. A condição é a seguinte, se carregarem pelo menos uma delas, carregam todas. Essa regra foi criada para impedir a discriminação em prol da emissora de maior audiência. Entretanto, no satélite, as DTH, que é o foco da coluna de hoje, como não são locais e sim nacionais, não têm possibilidades técnicas de atender essa determinação da lei, pois são mais de 500 geradoras no país.

Os canais obrigatórios são, a Ideal TV (antiga MTV Brasil, que atualmente retransmite a TV Mundial do Poder de Deus); a RBI (antiga MIX TV aberta, que hoje loca para TV Plenitude); a Canção Nova; TV Aparecida; TV Cultura de São Paulo; Rede Globo; Band; CNT; Record News; SBT; Rede Brasil de TV; RIT TV; Rede Vida; Rede TV! e a RCI que tem parceria com a Século XXI.

Albio Melchioretto
albio.melchioretto@gmail.com
@amelchioretto
Das operadoras DTH, a NossaTV optou por não mostrar nenhum, as outras, carregam as geradoras. Dos 16 canais, 5 canais não têm nenhuma programação esportiva, são eles, Rede Brasil; Canção Nova; RBI; Ideal TV e RCI. O SBT possui apenas em filiadas, logo não vou considera-la, porque quero analisar apenas via DTH, então temos 6 na verdade. As outras 10, 6 apenas apresentam programas esportivos, Cultura (Cartão Verde); Record (Esporte Fantástico); CNT (CNT Esporte); Aparecida (Brasil Esporte) e RIT (com RIT Esportes), junto a elas ainda acrescento a Record News com o programa da NASCAR. Apenas 4 mostram competições, além dos debates, Band; RedeTV!; Globo e Rede Vida.

Apenas 25% dos canais obrigatórios mostram alguma competição “ao vivo”. É pouco! A televisão aberta deveria ser o carro-chefe. Chego a este tempo por meio de um dos argumentos que li acerca da negociação Sky/Fox. O argumento da Fox era o alto-custo das competições esportivas. O elevando preço pode distanciar algumas emissoras, mas elas não consideram o ganho que o esporte traz. Vide o sucesso da Rede Vida em diversas competições, como a Copinha, por exemplo. O que a Band tem conseguindo com a Champions e por aí vai. A competição esportiva traz retorno, mas é pouco explorado. Os seis canais que mostram programas esportivos pouco acrescentam, mais do mesmo. A qualidade é fundamental para o sucesso, mas pelo que vemos, poucos apostam nisso. O que é lamentável. A televisão aberta mostra o que está na fechada, com algumas exceções, pouco acrescenta. Uma pena, pois cada dia mais, vemos menos.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.



Albio Melchioretto #130: A programação esportiva dos canais abertos Albio Melchioretto #130: A programação esportiva dos canais abertos Reviewed by Ribamar Xavier on 7.3.17 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.