Header Ads

Quarto árbitro diz que Atletiba não podia começar com transmissão pela internet

Membro da arbitragem conversando com dirigentes de Atlético e Coritiba (Reprodução)
Em áudio original da transmissão do clássico entre Atlético/PR e Coritiba, o quarto árbitro da partida, Rafael Traci, afirma que não podia iniciar o jogo enquanto houvesse a transmissão pela internet, alegando que ela não era feita pelos detentores de direitos de transmissão do campeonato.  As informações são do UOL Esporte, por Napoleão de Almeida.

A versão é diferente do que foi dito pelo presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Hélio Cury, de que o impedimento havia ocorrido apenas pelos profissionais não estarem credenciados para a partida.

SAIBA MAIS
Globo ofereceu R$ 2 mi a dupla Atletiba pelos direitos do Paranaense 2017
Federação impede realização de Atletiba que seria mostrado pelo YouTube
Motivo do veto ao Atletiba seria o 'padrão Esporte Interativo' de transmissão; entenda
Com credenciamento, Atletiba pode ser mostrado na Internet, diz Federação
Globo diz que não teve interferência na não realização do Atletiba
Comentarista da ESPN bate boca ao vivo com presidente da Federação Paranaense
Atletiba e torcedores criticam Globo e Federação por não realização de clássico

Em meio à transmissão online anterior ao pontapé inicial, o juiz do jogo afirmou ainda que a suspensão foi uma ordem "do presidente Hélio Cury".

"O pessoal não pode transmitir porque não é a detentora do campeonato", afirmou Traci à beira do campo. "É isso que a gente recebeu de informação. Se continuarem eles (funcionários da transmissão) dentro do campo, nós não podemos ter essa partida", completou.

A partida deste domingo acabou cancelada pelos clubes não concordarem com a decisão da federação de impedir os trabalhos dos profissionais, contratados pelos times para transmissão online. Os dois clubes alegaram que contrataram uma produtora independente e que a iniciativa não tinha relação alguma com outra emissora.

Como Atlético e Coritiba não entraram em acordo com a Rede Globo antes do Campeonato Paranaense de 2017, os jogos dos dois times não estão sendo transmitidos pela emissora. Como alternativa, os rivais decidiram exibir o clássico deste domingo, válido pela quinta rodada, em plataformas digitais – no caso, YouTube e Facebook.

A versão inicial divulgada pela FPF neste domingo, no entanto, foi outra. Segundo a entidade, a partida não poderia ser iniciada enquanto profissionais de imprensa sem credenciamento estivessem no campo de jogo, independente de quem detivesse os direitos de transmissão do jogo. "Deveria ser feito um credenciamento 48 horas antes da partida. O nosso posicionamento está bem claro: está proibido", afirmou o presidente Hélio Cury.

Em entrevista à ESPN, o presidente da FPF alegou ainda que se for remarcado outro clássico e os profissionais estiverem credenciados, a federação não impedirá a transmissão via Youtube e Facebook. "Tem jogo (se os profissionais se credenciarem), claro que tem. Se tiver algum problema maior, vamos discutir na frente. Agora, a federação não pode deixar gente descredenciada senão vira baderna".



Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.