Header Ads

Coluna 'Quem Te Viu, Quem TV', por Carlos Salvador #4

Colunista comenta a não realização do Atletiba que teria transmissão online (Giuliana Gomes/PR Press)
Na Web
Com narração de Giovane Martinello e comentários de Felipe Rolim, deveria ter acontecido ontem a primeira transmissão ao vivo de uma partida de futebol profissional no Brasil, via internet. Deveria, pois a federação paranaense (leia-se Globo/RPC também) conseguiu cancelar a partida devido à ‘falta de credenciamento’ de profissionais de imprensa que estavam à beira do gramado. Algo extremamente perigoso e importantíssimo, que coloca em risco a integridade dos atletas e do decorrer da partida em si.

Na Web II

É claro que o tópico acima termina com carregada ironia deste escriba. A partida que deveria ser um marco na internet brasileira, foi marcada por uma canetada sem tamanho da dupla FPF/Globo. É incrível como o poder que emana da televisão está enraizado nas federações, e conseqüentemente, prejudicando clubes, associações e campeonatos.  Aconteceu algo como “se eu não mostro, ninguém mostra”. E alguns fantoches da TV, cumpriram o determinado e mancharam seu próprio campeonato estadual. Interessante que nem a TV ou a FPF procurou identificar, ou punir os bandidos vestidos de torcedores que brigaram e espancaram um jovem à duas quadras do estádio, horas antes da partida.

Na Web III

Digno de aplausos a postura das duas diretorias, jogadores e torcedores que estavam na Arena da Baixada. O interesse da FPF não era tirar os profissionais não credenciados, e sim, ter jogo sem qualquer transmissão, impondo seus interesses comerciais e mostrando a sua parceira de TV que ‘manda nos clubes’. Os clubes bateram o pé, não aceitaram jogar sem transmissão via internet, fazendo uso apropriado de exploração de sua própria imagem. Em uma atitude quase rara e inédita, mostraram união, quem sabe tornando o dia de ontem como um marco de união dos clubes para exploração dos seus direitos de transmissão.

Carlos Salvador
fb.com/carlosaugusto.salvador
@calosalvador
Tendência
Já há no Brasil os canais de transmissão de eventos esportivos via internet, mas sempre vinculados as emissoras que detém os direitos do evento. Temos WatchEspn, FoxPlay, EiPlus, SportvPlay, etc.. Todos estes transmitindo seus eventos na TV e na internet. O que ainda não há no Brasil, mas já há nos EUA, é um serviço de streaming exclusivo de esportes, uma espécie de Netflix esportiva. Não dá pra cravar ou duvidar se isso será tendência no Brasil nos próximos anos. Por um lado você tem o avanço das transmissões Streaming, mas por outro você tem o monopólio da TV Globo, com contratos longos em praticamente todos os eventos futebolísticos do país.

Bombou!
Fantástica a promoção da ESPN em torno da participação de Oscar no All Star Game na partida de sexta feira. Durante toda a última semana a imagem do “Mão Santa” foi incrivelmente bem explorada. Durante a partida, Rômulo Mendonça colocou toda sua emoção e ênfase na participação de Oscar, principalmente no momento das duas cestas. Incrivelmente até fim do ano passado Oscar tinha contrato com a FoxSports, que até onde o colunista acompanhou, não fez qualquer menção da sua participação no All Star Game. Se fez, não vi. Se alguém viu, coloca aí na caixinha de comentários.

Abraços!

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.