Header Ads

Alipio Jr. #119: Mudanças são necessárias

Colunista cita a Copa do Rei para falar das transmissões via internet (Reprodução)
Com o desejo de que seu ano novo tenha sido maravilhoso e que você esteja levando a sério a ideia de cumprir as metas anotadas no caderninho, vamos para um 2017 com o mesmo vigor de 2016, sabendo que a mídia esportiva é um prato cheio diário de novidades. Algumas nem são tão novidades assim já que vira-e-mexe repetimos reclamações na esperança de um dia sermos ouvidos.

Como você já leu aqui no Esporte e Mídia, a Copa do Rei não está sendo transmitida pela tevê brasileira e somente as finais serão transmitidas pelos canais ESPN. Particularmente acho a Copa do Rei uma competição de mediana para ruim. Ao contrário da Copa da Liga Inglesa que é disputada inicialmente em jogo único e dá margem pra zebra passear, a Copa do Rei é jogo de ida e volta. Os super-times escalam mistão ou reserva no jogo de ida, dão um sopro de esperança e os titulares resolvem a parada no jogo de volta. É raro ser diferente disso.

Alipio Jr.
@alipioj
Mesmo assim, nós que assistimos todo e qualquer jogo de futebol, ficamos naquela vontade de assistir o jogo e não estamos acostumados ou longe de achar viável pagar R$ 9,90 para ver um único jogo pela internet. É até compreensível, afinal você paga (muito caro) pela tevê a cabo e dificilmente sua conexão de internet vai resistir aos 90min sem dar aquela rateada.

Entretanto a solução pode ser boa. Sempre fazemos isso com o SPORTV Play e o Watch ESNP, apesar da conexão lenta. Afinal, somos brasileiros e achamos que não desistimos nunca. Aqui mesmo no seu país houve a exibição da final da Copa do Brasil de Futebol Feminino pela conta de Facebook do Audax. A divulgação foi pífia e gerou apenas 11 mil visualizações. O adversário era o Corinthians, um clube de massa e quando este divulgou, pulou para mais de 200 mil visualizações. Mas aí eram dos vídeos da comemoração e não do jogo em si.

Claro que essa audiência nem faz cócegas, afinal um único ponto na RedeTV das partidas da Série B já representa que 200 mil pessoas foram alcançadas. Tá, mas estamos falando de futebol que já tem em todos os canais da sua tevê por assinatura. Por que não experimentar com esportes pouco divulgados?

Um pouco de boa vontade das respectivas Federações ajudaria nisso. É claro que não adianta ficarmos semanalmente brigando por mais divulgação. Nunca aconteceu e nunca acontecerá. As Federações podem pedir mais espaço e paralelamente precisam apresentar soluções. Essa seria uma solução moderna e que não demandaria uma alto investimento. Que tal?

Abraços e até a próxima.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.