Header Ads

Com 82 anos, Silvio Luiz diz que não consegue ficar sem trabalhar

Silvio Luiz: 'Se me mandarem embora, vou ser taxista porque não consigo ficar sem trabalhar' (Reprodução)
Um dos grandes ícones do jornalismo esportivo brasileiro, Silvio Luiz não consegue se ver sem trabalhar. E não apenas com o que faz hoje: para toda a vida. É o que ele disse em entrevista ao programa 'Bola da Vez', que vai ao ar nesta terça-feira (13) , às 21h30 (de Brasília), na ESPN Brasil.

O paulista de 82 anos conversou por 1h30 com o apresentador Dan Stulbach, o narrador Paulo 'Amigão' Soares e o jornalista, narrador e vice-presidente de conteúdo e produção da ESPN Brasil, João Palomino.

"Se me mandarem embora vou arrumar um táxi... Vou ser motorista de táxi, porque eu não consigo ficar sem trabalhar", afirmou, levemente emocionado.

Questionado sobre por que tinha se emocionado, Silvio citou que tinha recebido uma notícia que sua cadela tinha morrido naquele dia. E logo fez uma reflexão maior sobre a vida.

"A gente tem chegar na realidade que tudo acaba. Se você fizer a conta, eu tenho muito menos que viver do que eu já vivi. Se bem que a minha vida está completamente organizada. Eu posso morrer amanhã que tenho até terreno no cemitério, se é que você quer saber. Evidente que todo mundo vai [morrer]. Não vai escapar ninguém aqui. Ninguém aqui no estúdio. Vamos nos encontrar aqui nas sombras da noite."

"É a vida, cara. Tenho três filhos, tenho três netos, tenho um bom emprego, graças a Deus. Saúde.. Eu não vou procurar saber o que eu tenho, eu não quero saber de nada, porque eu sou uma pessoa muito 'encucada'. Se o médico falar 'você está com a unha encravada', 'ih, doutor, e agora, o que eu faço?'. Eu não vou [procurar saber]. A hora que tiver que ir eu vou sossegado", afirmou.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.