Paulo Henrique Amorim fala da inimizade com Galvão, em programa da Record

'Galvão é guloso', disse o apresentador da Record (Reprodução)
Enquanto Galvão Bueno narrava pela Globo Brasil x Argentina, um desafeto dele, Paulo Henrique Amorim, apresentador do programa 'Domingo Espetacular', da Record, concedia entrevista na noite desta quinta-feira (10) ao 'Programa do Porchat' e, entre os assuntos abordados, explicava ali o porquê da inimizade com o ex-colega na emissora carioca, onde o jornalista anteriormente trabalhou. As informações são do UOL Esporte.

E foi numa justamente em uma cobertura de Jogos Olímpicos, de Atlanta-1996, na antiga casa, convivendo com Galvão, que se deu o motivo para a desavença entre ambos.

"Galvão é guloso, porque o time do Galvão é assim: Galvão; Galvão, Galvão, Galvão e Galvão; meio-campo Galvão e Galvão, aí é Galvão, Galvão, Galvão, Galvão e Arnaldo Cezar Coelho. E o técnico é o Galvão", disse Amorim, no que foi questionado pelo comandante da atração, o humorista Fábio Porchat, se ele se dava bem com o narrador global. "Hum, não. Não necessariamente", respondeu.

"Outro dia eu tava no aeroporto, indo pro Paraná, e o Galvão tem lá umas propriedades, parece que ele é dono de metade do Paraná, vnho, vinho, criador de gado, ele é uma potência econômica, e aí eu tô na fila, assim, pensando na morte da bezerra, e veio uma senhora muuuuito simpática, adorável, [então] ela se vira pra mim e [diz]: 'Paulo Henrique Amorim, eu sou a mãe do Galvão Bueno e adoro você'. E aí pronto, ficamos amicíssimos. O Galvão pode não gostar de mim, mas a mãe dele me ama", relatou, para então explicar onde começou a briga.

"É que eu estava cobrindo a Olimpíada em Atlanta e aí teve lá um desastre, um problema, às 8 horas da manhã, teve um atentado na praça principal de Atlanta, mataram um cara lá, uma correria desgraçada, eu era o cara que tava apresentando o noticiário da cobertura da Globo da Olimpíada de Atlanta e de repente entra o Galvão pelo estúdio – que foi pra lá narrar jogo de futebol -, querendo tomar o meu lugar. Eu fiquei sentado na cadeira, e fiquei sentado, e o Galvão no telefone…balalalalalai, e eu não saí da cadeira. Ele queria narrar o atentado. 'Lá vai o assassino, entrou pela direita, isso pode, pode isso Arnaldo?'", relembrou, imitando o estilo de narrar da principal voz do esporte da Globo.

Baixe nosso APP para todos os tablets e smartphones.
Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.



Paulo Henrique Amorim fala da inimizade com Galvão, em programa da Record Paulo Henrique Amorim fala da inimizade com Galvão, em programa da Record Reviewed by Ribamar Xavier on 11.11.16 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.