Header Ads

No 'Bem, Amigos!', Galvão Bueno admite ligação afetiva com o Palmeiras

Galvão Bueno falou sobre o assunto no 'Bem, Amigos' do SporTV (Reprodução)
Galvão Bueno já há muito tempo se assume como torcedor do Flamengo, mas no programa 'Bem, Amigos!' desta segunda-feira (28), o narrador revelou uma afinidade dele com outro clube: o Palmeiras, campeão brasileiro de 2016. As informações são do UOL Esporte.

''Eu não sou palmeirense, todo mundo sabe que já declarei meu time, mas tenho uma ligação muito afetiva com o Palmeiras, porque quando comecei em 1974, na Rádio Gazeta (em São Paulo), meu diretor de esportes era o saudoso e querido Milton Primo Pierini Peruzzi, o Milton Peruzzi, palestrino de corpo e alma, muito ligado ao Palmeiras e ele me ajudou muito. Cheguei como comentarista, nós tínhamos lá comentaristas do naipe de Roberto Petri, de Dalmo Pessoa, de Barbosa Filho, gente do maior peso, e o garotão chegando lá com 23 anos e o Peruzzi me ajudou muito'', relembrou.

''Comecei em março de 1974, portanto há 42 anos, e meses depois tava fazendo Copa do Mundo, viajando com o Palmeiras e fui conhecer Oswaldo Brandão, que era o técnico do Palmeiras, jogando o Troféu Ramón de Carranza, onde prometia o confronto do Santos e do Barcelona, um confronto que não existiu na Copa de Pelé e Cruyff, e o torneio teve Palmeiras e Barcelona, e Santos e Espanyol. O Palmeiras ganhou do Barcelona e o Espanyol ganhou do Santos. A Academia ganhou do time do Neeskens'', destacou. Naquela competição, o Palmeiras foi campeão ao vencer o Espanyol, por 2 a 1, na decisão.

''E nesse dia eu fui de carona com o Peruzzi, e o Brandão pediu licença na cozinha do hotel lá em Cádiz e disse assim: 'quem faz o peixe hoje sou eu, quem vai fazer a comida sou eu'. E quem é que ia falar não para o seu Oswaldo Brandão? E a partir daí, fiquei amigo deles e de muita gente lá da muita antiga, Nicola Racioppi (dirigente da época) e tanta gente lá do tempo de trás do Palmeiras e por isso essa ligação, apesar de nunca ter sido palmeirense'', finalizou a história.

''Há dois anos atrás, em 2014, o Palmeiras esteve pendurado pra cair para a segunda divisão. Vinha da segunda divisão e esteve pendurado pra cair. Em 2015, foi campeão da Copa do Brasil com o Marcelo (Oliveira). Vinha de quase cair em 2014 para ser campeão da Copa do Brasil em 2015 e para ser brilhantemente campeão (brasileiro) em 2016. Gestão'', elogiou o trabalho do clube na era Paulo Nobre.

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.