Header Ads

Leia homenagens de colegas aos profissionais de imprensa mortos na queda do avião

Avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (Foto: Luis Benavides/AP)
O acidente com o avião que transportava a delegação da Chapecoense causou comoção entre comentaristas e narradores nas transmissões da manhã desta terça-feira (29). De acordo com o UOL Esporte, houve muitas homenagens a colegas de imprensa que estavam no voo que caiu nas imediações de Medellín.

O FOX Sports informou que o narrador Deva Pascovicci, os comentaristas Mário Sérgio e Paulo Júlio Clement, o repórter Victorino Chermont, o cameraman Rodrigo Santana e o coordenador de externa Lilácio Júnior viajavam na aeronave que caiu na Colômbia.

Já a Globo confirmou que os repórteres Guilherme Marques e Guilherme Laars e o repórter cinematográfico Ari de Araújo Jr. estavam no voo. Também estavam presentes profissionais do Grupo RBS e do Diario Catarinense.

Veja as manifestações dos jornalistas em transmissões de televisão e pelo Twitter na manhã desta terça-feira (29).

Neto, comentarista da Band, sobre o amigo Lilácio Júnior
''Eu perdi um amigo incrível que é o Juninho, que esteve comigo durante 20 anos, 10 aqui na Band. Desde a manhã, sabendo de tudo que aconteceu, já acendi a minha vela para Nossa Senhora de Aparecida, já rezei um Pai Nosso para as famílias, já fiz o que devo fazer como ser humano, todos nós… Estou chorando desde as 4h da manhã, só que hoje eu tô aqui para mostrar os fatos e aquilo que eu penso como ser humano, porque perdi um amigo incrível, que há três meses foi avô, ele continua sendo avô e nunca vai deixar de ser avô''.

“A gente quer que nossos filhos sobrevivam a esse mundo cão que a gente vive hoje, e se o Neto [jogador da Chapecoense] conseguiu sobreviver, é porque tem milagre. A gente tem que acreditar e temos que fazer o bem''.

''Estou chorando porque eu perdi amigos e tinham pessoas dentro do avião que deixaram filhos, netos… A primeira coisa que eu fiz foi ligar para a minha filha. Ela não pode atender o telefone na escola. Eu só liguei para ouvir a voz dela, só ouvir a voz da minha filha, e naquele momento que eu ouvi a voz dela eu já podia ter morrido ali”.

Galvão Bueno, narrador da Globo
''É comum, há sempre um relacionamento, muita camaradagem. Às vezes sentam em posições diferentes no avião. A nossa equipe de transmissão da Globo, com narração, comentários, a gente procura viajar em outro avião, mas a nossa equipe de reportagem, nossos cinegrafistas vieram sempre com a seleção brasileira. Passamos muitos apuros já em vôos, de mau tempo, de problemas, algumas panes, mas nada que possa ser comparado com isso.''

Paulo César Vasconcellos, comentarista do Sportv

''No meu caso, especificamente, vou fazer uma confissão: o Mário Sérgio e o Victorino Chermont, que trabalhou aqui no SporTV, e hoje tava na FOX, eles têm uma paixão que eu também tenho que é por corrida de cavalo, então a gente se encontrou algumas vezes no hipódromo da Gávea. E o Mário Sérgio é um personagem do futebol que talvez hoje essa nova geração do futebol não vá conseguir fazer isso. É aquele ex-jogador que você, como jornalista, ficou amigo. E me lembro uma vez, quando ainda trabalhava na ESPN Brasil, ele dizendo assim: 'Paulo, parei com a minha carreira de técnico porque os caras não conseguem fazer o que eu faço com a maior simplicidade do mundo, mostro pra ele como fazer e não consegue. Então vou ser comentarista'. É uma tragédia nacional, não é do futebol, do esporte. É uma tragédia brasileira num ano que decididamente resolveu bater na nossa cara.''

Marcelo Barreto, apresentador do Sportv
''É a segunda vez na minha carreira que eu não sei o que dizer no programa. A primeira vez foi por razões esportivas, foi o 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil na semifinal da Copa do Mundo. O jogo tinha acabado de acabar, então tava todo mundo ali sob aquele impacto. Agora, já são seis horas desde que eu sei dessa notícia, talvez um pouco mais. Foi a primeira coisa que eu ouvi da minha mulher quando eu acordei e…peço ajuda de vocês (companheiros de programa) porque ainda não sei o que dizer.''

André Rizek, apresentador do Sportv
''Com lágrimas nos olhos, eu quero dizer o seguinte: um rapaz que tuíta como ''SPFC Mais'' sugere que a gente mostre a defesa do Danilo que deu vaga pra final, narrada pelo Deva Pascovicci na FOX, com imagem da FOX, transmissão da FOX. Vou pedir licença aos amigos da FOX. Eu sei que num dia normal eu teria que pedir autorização do jurídico da FOX pra fazer isso, vai ter o logo da FOX, narrador contratado da FOX, mas eu sei que hoje somos todos, juntos nessa tragédia e…deixo vocês com Deva Pascovicci, da FOX, narrando a classificação da Chape.''

Nivaldo Prieto, narrador e apresentador do Fox Sports
''Toda a nossa equipe de cobertura dessa transmissão estava nesse voo. Nós estamos aqui extremamente emocionados nesse trabalhado de cobertura, tentando levar o máximo possível de informações oficiais do que vai acontecendo, do que acontecendo na Colômbia, mas claramente muito tristes também pela perda dos nossos amigos daqui dos canais Fox Sports, que estavam junto com o time da Chapecoense para a cobertura, para mais uma transmissão dos canais Fox Sports da decisão da Copa Sul-Americana.''

Mauro Cesár Pereira, comentarista da ESPN Brasil, pelo Twitter
''Conheci Caio Jr. Choramos por ele, jogadores, funcionários, dirigentes da Chapecoense, companheiros da imprensa e todos que se foram no voo. Paulo Júlio (Clemant), amigo há 25 anos, duro saber que nunca mais lerei aquela sua mensagem: ''Saudades de nossos papos naqueles almoços com o amigo''.

Leonardo Bertozzi, comentarista da ESPN Brasil, via Twitter
''Não dá pra acreditar nisso. Que tristeza imensa. Gente cheia de vida, de esperanças, de sonhos a realizar. Inacreditável.''

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.