Header Ads

Apresentador do FOX Sports bate boca ao vivo com conselheiro do Corinthians

Debate ocorreu no 'FOX Sports Rádio' apresentado por Benjamin Back (Reprodução)
O programa 'FOX Sports Rádio' desta terça-feira (22) foi de debate quente entre Benjamin Back, apresentador da atração do FOX Sports, e o conselheiro do Corinthians, Osmar Stábile, defensor da iniciativa do órgão pelo pedido de impeachment do presidente alvinegro Roberto de Andrade por assinar atas de reuniões com a Odebrecht sobre a Arena Corinthians com datas anteriores à eleição em fevereiro de 2015.

De acordo com o UOL Esporte, em entrada ao vivo no programa, o conselheiro citou o caso e criticou a administração do atual mandatário, a crise do clube, também em campo e acabou confrontado por Benja, que chamou de ''factoide, jogada politica'' a ação pelo impeachment, por iniciativa do Conselho Deliberativo, da qual Stábile faz parte, já tendo protocolado o pedido.

''Cê me desculpa, Osmar, vou ser sincero. Isso aí é uma jogada totalmente política, não vejo motivo nenhum pra impeachment. Alegar que o time é ruim? O Corinthians teve times ruins e bons a vida inteira. Em relação ao estádio, por que que vocês não fizeram isso, esse questionamento na época que estava sendo construído, onde estavam exigindo, pedindo explicação como seria feito? Vem cá, vocês estarem jogando toda a culpa do que está acontecendo no Corinthians em cima do Roberto de Andrade, a meu ver, é um absurdo. O Roberto não tem culpa que 14 jogadores foram embora pra China, que o Tite foi pra seleção, e foi embora na oitava rodada do Brasileiro, não tem culpa que vem a CBF e levou toda a comissão técnica, da escolha do Cristóvão, que você sabe bem que não foi ele quem escolheu. Isso é absolutamente político, cês tão criando um factoide'', disparou, dando início a um longo e acalorado confronto com Stábile.

''Não é verdade, não tem nada de político nesse evento, estamos procurando a melhora do Corinthians'', rebateu Stábile. ''Pergunto: você assinaria qualquer documento onde não participou na reunião e teve leso ao Corinthians…tinha uma data retroativa? O Corinthians não é do Roberto'', enfatizou, irritado.

''Osmar, você votou a favor da MSI quando era conselheiro, por quê?'', cutucou Back, que foi conselheiro do Corinthians, segundo o próprio durante o debate.

''Votei, porque tinha consciência que poderia ser muito bom ao Corinthians. Não foi a MSI que deu problema, não soubemos administrar a ida da MSI ao Corinthians'', justificou-se Stábile. ''Aaaah, tá bom'', reagiu Benja.

''É diferente, você contratar o Pato e não conseguir administrar o Pato. Não foi erro contratar, foi não saber administrar'', seguiu o conselheiro. ''O Pato quem contratou foi o Mário Gobbi'', observou Benja. ''Não importa, o Roberto era diretor de futebol, também'', retrucou Stábile. ''Se hoje se 100, dos 200 conselheiros, está contra ele, alguma coisa ele fez de errado, ou não?'', questionou o apresentador.

''O time estar indo mais ou menos mal é motivo pra impeachment? Isso é óbvio que é uma questão meramente política'', ressaltou novamente, Benja.

''Escuta, Benja, não é. Você entra no pai dos burros, que é o Google, e tem mais de mil páginas falando 'Corinthians, Roberto, fraude'. O que é isso?'', cobrou Stábile, no que Benja devolveu: ''foi o Roberto que fez o estádio?''

''Não fez, mas assinou. Todos os contratos têm as assinaturas do Roberto, do Andrés [Sanchez] e do Mário Gobbi [estes últimos, ex-presidentes], então não tem nada político, nós queremos saber o que tá acontecendo e a gente não consegue ter todas as informações. Eles não informam. A obrigação do conselho é fazer cumprir o que está no estatuto nosso… O próprio Roberto de Andrade esteve no Conselho Deliberativo do Corinthians, em agosto de 2015, e disse que a Omni e a SPL, dois parceiros, não eram bons pro Corinthians, que não ia assinar contratos com eles. Ele mentiu no Conselho Deliberativo e você quer que cruzamos os braços?'', indignou-se Stábile e a discussão seguiu.

– Benjamin Back, apresentador da Fox: ''Se o time estivesse bem e o Tite aí, não tinha nada disso. Isso é meramente político, desculpa. Espero que não dê em nada.''

– Osmar Stábile, conselheiro: ''Olha, a sua opinião não combina com os centenas de conselhos estatutários do clube.''

– Benja: ''A minha opinião também não combinava na época da MSI, eu tava certo e vocês, que eram maioria, estavam errados.''

– Stábile: ''Não vou dizer que erramos em contratá-la, nós erramos em administrá-la. É diferente.''

– Benja: ''Eu digo que vocês erraram em tudo.''

– Stábile: ''Não adianta dar uma Ferrari para um motorista que não consegue dirigir.''

– Benja: ''Por que vocês não pediram impeachment?''

– Stábile: ''O Corinthians tá passando por dificuldades financeiras Você acha que 500 milhões em dívidas tá tudo bem? Você acha que um 1,6 bilhões em dívidas tá tudo bem? Não tá.''

– Benja: ''Não. Quem fez a dívida? Na hora que construiu a Arena, você estavam todos no camarote vip, batendo papo, aplaudiu.''

– Stábile: ''Não senhor, você nunca viu, ninguém da oposição sentado lá.''

– Benja: ''Por que você não impeachment em dezembro depois do título brasileiro em dezembro? Essa assinatura é de 2015.''

– Stábile: ''Querido, a administração é o seguinte: o Roberto não tinha cometido nenhum erro grave que levasse que levasse a própria imprensa a chamar de fraude o que ele cometeu.  O documento ficou escondido. Uma revista chamada Época apresentou esse documento, aí tomamos conhecimento, porque antes não conseguíamos. A administração tem que ser transparente e não tá sendo. Se não tomarmos providência agora, nós vamos sangrar o ano que vem todinho, aí você vai atestar o que estamos falando.''

– Benja: ''Acho engraçado você falar 'a gente exige documentação o tempo inteiro'. Você ta certo, mas na época da MSI, o senhor Alberto Dualib chegou na reunião do Conselho sem documento nenhum, zero, era uma reunião de senta-levanta para ver quem apoiava ou não e você era um dos que não levantaram e não pediram documentação nenhuma, e agora cê fala que não, o problema não era a MSI, é administração do Corinthians?''

– Stábile: ''Benja, vamos ao passado para a gente entender o presente. Agora, não adianta você bater o tempo todo no passado e esquecer do presente, do que estamos vivendo hoje. Em 2007, na administração que você batia palma e chamava o cara de mestre…''

– Benja: ''Quem? Quem batia palma, Osmar?''

– Stábile: ''A imprensa de um modo geral, não você.''

– Benja: ''Ah bom.''

– Stábile: ''Porque você trabalhou no conselho conosco, conselheiro do Corinthians que sabe as dificuldades que nós temos. Quantas vezes você pegou aquele microfone da tribuna e gritou, e falou, você desistiu de ser conselheiro por falta de informações, não foi verdade?''

– Benja: ''Foi por falta de outras coisas que prefiro nem voltar ao assunto, porque é um passado que não tenho a menor saudade, só que essa dívida que você fala, é óbvio tem que falar, mas que vem de outras gestões. Um dia vai vir a conta, e veio, mas quando o time tá ganhando título, você todos do conselho batem palma, vão lá em festa de aniversário do clube, jantar.''

– Stábile: ''Você nunca me viu em jantar, envolvido com administrador desde 2007 pra cá, estar numa reunião com esse grupo que está administrando o Corinthians.''

– Benja: ''Osmar, quero agradecer a sua participação. Você falou que ele não poderia ter assinado sem ser presidente, e se for isso não poderia, do mesmo jeito que vocês também não poderiam ter aprovado uma parceria [MSI] que só foi criada a empresa depois de aprovada a parceria, mas tá bom, um abraço pra você aí e tudo de bom.''

– Stábile: ''Posso fechar, Benja? Queria mandar um abraço pra todos aí e pedir desculpas a todos, à TV, à Fox, porque eu me exaltei, e peço desculpas a você, também.''

– Benja: ''Não, não tem problema, não. Problema nenhum e um abraço a você.''

Curta nossa página no Facebook.
Siga o Esporteemidia.com no Twitter.
Nos acompanhe no Google+.